Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 01/02/2020

“Culto” no BBB 20 irrita audiência e gera discórdia entre participantes; Saiba mais

01A presença de evangélicos no BBB 20 está mudando o perfil da relação entre os participantes que disputam o prêmio de R$ 1,5 milhão. Até um “culto” foi realizado no reality show, o que despertou polêmicas nas redes sociais.

 

“Fui colocar no BBB e caiu num culto. É normal isso?”, questionou um internauta que expressou sua queixa nas redes sociais. O diretor do programa, J. B. Oliveira, o Boninho, rebateu: “Por que não?”.

 

O episódio referido ocorreu na madrugada da última terça-feira, 28 de janeiro, e incomodou também outros participantes do programa que não se sentiram à vontade com a situação. O momento religioso foi iniciado por Rafaella, que conseguiu atrair outros confinados. Em poucos minutos, até a música Faz Um Milagre em Mim, de Regis Danese, foi cantada na roda.

 

Thelma Assis e Babu Santana não curtiram o “culto” por considerarem a reunião forçada e desrespeitosa. “Sou religiosa, mas não me sinto à vontade de fazer uma roda de oração no meio do negócio, parece forçado. Parece coisa de criar VT”, criticou a médica.

 

O ator Babu Santana, ligado às religiões de matriz africanas, seguiu a mesma linha: “A gente está num jogo entre bebida e entretenimento. Jogar religiosidade é falta de respeito. Um milhão [de reais] cai bem pra todo mundo, mas o limite do meu desejo é a minha dignidade”, afirmou.

 

A repercussão do momento de fé dos participantes gerou polêmica nas redes sociais entre internautas que acompanham o BBB 20: “Não pagamos Universal, e sim BBB”, disse uma seguidora do perfil de Boninho, de acordo com o portal TV Foco.

 

“Se eu quiser ver culto, pago o PlayPlus da Record! Prevejo a mesma porcaria do BBB19”, reclamou outra. Em meio a toda polêmica, houve quem defendesse a liberdade dos participantes em expressarem sua fé no programa.

 

Em meio a toda essa polêmica, um dos participantes que se identificou como evangélico e assexual, Victor Hugo, aproveitou o espaço para criticar sua antiga congregação: “Fui rejeitado, não sou aceito na igreja. Começou com minha irmã que falou que era trans. Vocês estão me dando muito carinho aqui, agradeço demais”, disse ele em meio a soluços.

 

Gospel +