Versículo do dia
Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

“Culto virou ponto de encontro”, disse Pastor sobre falta de respeito na igreja

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Os pastores Leônidas Francisco, do Ministério Jovens Adultos da Igreja Batista da Lagoinha, e Rony Carrijo, também da mesma igreja, participaram do programa “Bate Papo”, no canal de TV Rede Super, onde debateram sobre o tema “o que é falta de respeito no culto?”. Na ocasião, “Leozão”, como é conhecido o Pastor Leônidas, afirmou que “o culto virou ponto de encontro”, criticando a falta de reverência na igreja.

 

“Eu penso que para a pessoa saber o que é irreverência ela tem que saber onde ela está e porque está. Se a pessoa não tem esse entendimento, qual o objetivo de estar ali? Qual o propósito dela ali? A pessoa tem que saber o que é um culto, o que é celebração”, disse ele durante o debate.

 

O Pastor Carrijo não deixou por menos. Segundo ele, a grande maioria das músicas cantadas nas igrejas não tem como objetivo cultuar à Deus, mas sim os homens:

 

“Acho que perderam [a noção que] estamos diante de Deus. Do Deus vivo. Do Deus Todo Poderoso que merece todo respeito e reverência. Se você olhar a lista de músicas que cantamos na igreja, a maioria delas não cultua a Deus, cultua o homem. E aí você já vai com o intuito de receber uma auto-ajuda, uma palavra para tocar minhas suas emoções, e ai perde a identidade”, disse ele.

 

Pastor Leozão enfatizou a necessidade de “voltar ao original”, dizendo haver uma perda de propósito na experiência do culto, que para ele se tornou ponto de encontro; “Tem culto hoje que virou ponto de encontro. O cara fica lá fora esperando terminar o culto para sair com a galera. Então, ele vai cultuar a quem? Acho que a gente tem que voltar para o original.”, argumentou.

 

Os dois pastores, junto com o apresentador que além de historiador também é teólogo, destacaram a contradição de músicas “horizontais”, com letras “positivistas” e de “autoajuda”, que não cultuam à Deus, mas visam massagear o ego humano. Sobre isso, o Pastor Carrijo afirmou que possui uma característica diferente em sua igreja:

 

“Tem uma característica que nós adotamos lá na Lagoinha Palmeiras, e eu até aprendi com o Luís Felipe da Lagoinha Mineirão; lá nós não cantamos nenhum tipo de música que não exalte a Cristo, que não fale do Espírito Santo, que não exalte à Deus”, disse ele.

 
GOSPEL+

OUTRAS NOTÍCIAS