Versículo do dia
Porque todos os que sem lei pecaram sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram pela lei serão julgados.

Detento se converte e prega para companheiros de cela: “Este é meu campo missionário”

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

1026459475-troup-fosterTroup Foster, de 54 anos, está cumprindo uma pena de prisão perpétua por homicídio. Mas foi na cadeia que ele viveu a maior mudança de sua vida, depois de passar quase oito anos em confinamento.

 

“Eu estava pensando em suicídio, pensando em acabar com a minha vida, mas eu me lembrei do Jesus da minha infância. Então eu caí de joelhos e clamei a Deus: ‘Por favor, se você está aqui, você vai ter que me carregar’. Daí em diante Ele se revelou para mim”, disse Foster.

 

Sendo um dos membros mais antigos da gangue da prisão, a “Irmandade Ariana”, Foster se tornou um dos primeiros graduados do Seminário Teológico Batista do Sudoeste. Hoje, ele ensina e evangeliza outros membros da gangue.

 

“Eu voltei para trás e comecei a caminhar nesse sentido, apenas compartilhando meu testemunho com os homens de lá”, disse Foster. “No começo, alguns dos homens ficam distantes, mas quando eu explico a eles: ‘Olha, irmão, eu estive nessa gaiola… Eu passei oito anos onde você está’… E eu faço com amor e vi homens conhecendo Jesus Cristo”.

 

Na prisão de Darrington, no Texas, se encontram os criminosos mais violentos dos Estados Unidos. No entanto, assim como Foster, por trás dos muros da detenção é possível testemunhar inúmeras histórias de vidas transformadas pela mensagem do Evangelho, diante dos esforços do seminário teológico.

 

“Ele foi projetado para os estudantes do curso receberem um diploma universitário e serem preparados para o ministério pastoral”, disse o seminarista Dean Denny Autrey.

 

Ensino para a vida

 

Nos dois primeiros anos do programa, os estudantes presidiários fazem cursos de educação geral, incluindo matemática e ciências, seguido de dois anos de formação teológica e pastoral.

 

Brandon Warren é professor adjunto do seminário na detenção de Darrington. Ele diz que o programa é difícil para a maioria dos estudantes, pois muitos não têm as habilidades educacionais básicas.

 

Homens como Foster agradecem esse apoio. “Quando cheguei aqui, eu estava intimidado”, disse ele. “Eu tinha 49 anos. Eu era um aluno de notas vermelhas, então eu não tinha certeza se conseguiria me formar na faculdade. Mas eu trabalhei muito duro no primeiro semestre e consegui boas notas”.

 

Vondre Cash está cumprindo uma sentença de 45 anos por ter agredido uma criança. Apesar de não ser muito religioso, ele conta que se sentiu atraído pelo programa do seminário.

 

Ele estava à procura de respostas e tinha dúvidas sobre o cristianismo, mas o amor dos professores e dos outros estudantes o levaram a ter um relacionamento mais íntimo com Deus. Hoje Cash é um dos formados pela escola bíblica, e compartilha o amor que encontrou em Deus com os outros.

 

“Não é apenas a programação que tem o impacto mais profundo. Às vezes, é simplesmente o ato de orar com as pessoas, estar ao lado delas, ouvir e deixar elas falarem de suas mágoas, mostrando a elas as verdades bíblicas em suas vidas. Isso é gratificante”, disse Cash.

 

Resultado multiplicado

 

Segundo o professor Warren, o impacto do programa é de grande alcance. “Os policiais pedem que os nossos alunos orem por eles e esclareçam algumas dúvidas que eles têm sobre a Bíblia. Esse tipo de coisa acontece desde o início”, disse ele.

 

Depois de concluírem os quatro anos de estudos bíblicos, os homens são enviados para prisões de todo o Texas. Enquanto isso, Foster, que poderá ter sua pena revertida para a liberdade condicional, diz que seu propósito na vida é servir aos outros, seja dentro ou fora dos muros da prisão.

 

“Este é o meu campo de missões, este é meu campo missionário. Eu estou adaptado à cultura daqui. Este é um campo missionário. Eu conheço esta linguagem e sei que Deus me chamou para estar aqui”, completou Foster.

 
GUIAME

OUTRAS NOTÍCIAS