Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/08/2017

“Deus fez Adão e Eva, não Ivo”, diz Mara Maravilha ao criticar ideologia de gênero em novela da Globo

Mara Maravilha voltou a se indispor com a militância LGBT após afirmar que “Deus não criou Adão e Ivo”, em referência ao foco da novela da TV Globo A Força do Querer, que vem pregando a ideologia de gênero com a história da personagem Ivana.

 

A cantora vem trabalhando como apresentadora do programa de celebridades Fofocalizando, no SBT, e durante comentários sobre a trama da novela global, falou que a estória da personagem Ivana, interpretada pela atriz Carol Duarte, era uma distorção feita para agradar a sociedade.

 

Carol Duarte precisou cortar os cabelos e agora irá sua personagem irá usar roupas masculinas, apesar de ser apaixonada por outro homem. “Olha, Deus fez Adão e Eva, agora tem Adão e Ivo, né?!”, comentou Mara Maravilha.

 

O jornalista Leão Lobo, que divide a apresentação do programa com Mara Maravilha, se incomodou com os comentários da cantora evangélica: “Como gay assumido, tenho que agradecer Glória Perez por esse didatismo que ela usou para fazer essa transformação”, afirmou, elogiando a ideologia de gênero.

 

“As pessoas não entendem como uma pessoa que nasce mulher depois quer se transformar em homem”, disse Lobo, reiterando que acredita que a novela da Globo tenha um papel importante na doutrinação social.

 

Mara Maravilha reagiu à fala do colega, dizendo que “a gente tem que respeitar, mas para procriar ainda é homem com mulher e mulher com homem”, afirmou. Essa resposta, no entanto, foi o suficiente para mobilizar a militância LGBT nas redes sociais, que passaram a tratá-la como homofóbica e transfóbica.

 

Para pôr fim à polêmica, a cantora e apresentadora se desculpou: “Aqui pensando, o que é intolerância para cada ser humano? Enquanto a mim, vivo em paz com o meu direito comum a todos: liberdade de expressão… e já que são Mara, sejam amor… no mais, me perdoem se mesmo sem nenhuma intenção ofendi, vamos expandir literalmente tolerância!”, afirmou.

 

GOSPEL+