Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/07/2019

Diálogo é crucial para relação saudável entre professor regente e auxiliar, defende formadora

“Professora da Sala de Recursos Multifuncionais e auxiliares: uma relação inclusiva saudável”. Este foi o tema trazido por Kelly Rossinholli, educadora da Escola Municipal Professora Maria José Dantas Carneiro, do bairro Caseb, para a roda de conversa que abriu o cronograma de encontros da Formação Continuada para Professores Auxiliares da Educação Especial, Forprae 2019. O evento aconteceu nesta quinta-feira, 4, no Centro de Cultura Maestro Miro.

 

Em sua fala, Kelly orientou as professoras auxiliares a também tomarem iniciativa, a compartilharem suas ideias. “Toda relação tem que ter diálogo e essa construção é processual. Não se pode achar que a professora titular é ‘dona do aluno’ por ela ser a principal responsável pela turma; ela não pode fazer tudo sozinha. Façam. Perguntem”, incentivou a professora: “Olha o que eu trouxe hoje. A senhora concorda?’. Nada deve acontecer no silêncio”, disse.

 

A partir do tema geral do evento – “Construindo caminhos para a Educação Inclusiva na minha escola”, outros três subtemas foram abordados por professoras da Rede: “A inclusão na escola pública: dificuldades e possibilidades”; “A inclusão na sala de aula: desafios e estratégias de intervenção”; e “O papel do professor auxiliar: desafios e possibilidades”.

 

Os temas foram apresentados respectivamente por Maria da Vitória Oliveira Ferreira, diretora da Pré-Escola Municipal Dr. Nilton Bellas Vieira; Tanimar Ramos Parente Coutinho, professora da mesma unidade de ensino; e Marlicely Pereira Santana Oliveira, ex-professora auxiliar da Rede.

 

Um dos objetivos da Forprae é apresentar e discutir a função do professor auxiliar, tendo em vista a legislação para a educação inclusiva brasileira em vigor e a política local de contratação e encaminhamento dos professores. A iniciativa é uma determinação do prefeito Colbert Martins Filho para capácitar ainda mais os professores da rede municipal pública de ensino. Os encontros acontecem quinzenalmente e se estendem até setembro, quando será realizada a sexta e última formação.

 

Secom