Dias antes de morrer na escola, menino disse que “ia para o céu”

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Poucos dias antes de morrer na piscina de sua escola, um menino de nove anos, morador de São Vicente (SP), disse a uma amiga da igreja que ela glorificasse a Deus, pois ele estava “indo para o céu”. O relato foi feito pelo pai de Luigi, Rafael, que, em entrevista ao portal G1, afirmou ter se sentido confortado pelas palavras ditas pelo filho.

– No domingo [antes da morte], estivemos no culto […]. Ao término do santo culto, ele abraçou uma irmã e disse “dá um glória a Deus que eu estou indo para o céu”. Após receber a mensagem dessa irmã, Deus nos confortou grandemente – declarou Rafael.

O pequeno morreu após afundar na piscina do Colégio Luiz Júnior, no Rio Branco, e a Polícia Civil suspeita que a causa da morte tenha sido mal súbito. O menino sofria de arritmia e tinha déficit intelectual.

– Constava na ficha da escola, inclusive, que não podia fazer esforço físico – explicou o pai.

Rafael conta, porém, que não foi avisado previamente de que aquele seria dia de piscina na escola do filho.

– Não tem recado na agenda e também, como não sabíamos, não foram enviadas roupas de banho.

O pai do menino recebeu a ligação da escola mais tarde, sendo informado de que Luigi havia desmaiado e sido encaminhado ao Hospital Municipal de São Vicente. Ao chegar à unidade de saúde, Rafael recebeu a notícia da morte do filho.

No atestado de óbito e na certidão de atendimento dos bombeiros, consta que a criança faleceu em decorrência de um afogamento. Mas outra linha de investigação trabalhada pelas autoridades é de que ela teria sofrido mal súbito.

Em entrevista ao G1, a polícia informou que as câmeras de segurança mostram 19 crianças no espaço recreativo no momento do incidente. A piscina, de 70 centímetros de profundidade, estava sendo supervisionada por uma professora e deveria estar sendo usada por alunos do 5° ano. Luigi, no entanto, era do 2° ano.

As imagens mostram o menino de nove anos brincando na água, próximo à borda, pouco antes de afundar repentinamente. Segundos depois, a professora o retira da água ainda vivo. Após socorro do Corpo de Bombeiros, ele foi levado para o Hospital Municipal de São Vicente, mas não resistiu.

Segundo testemunha ouvida pela polícia, a mãe do menino havia dito que a criança tinha desmaiado na última semana. O caso está sendo apurado pelo 3º Distrito Policial de São Vicente, e a causa da morte só deve ser confirmada em um mês, após os resultados do exame necroscópico.

Em nota, a escola disse lamentar o caso e afirmou que está prestando todo o apoio aos pais do estudante. O colégio declarou ainda tomar todos os cuidados necessários com seus alunos durante as atividades recreativas e pedagógicas.+

Pleno.News

OUTRAS NOTÍCIAS