Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/08/2018

Dois terços dos evangélicos acreditam que Deus quer que eles prosperem, aponta pesquisa

Para muitos fiéis evangélicos, deixar um cheque na salva de oferta da igreja é um pouco como um investimento. Uma pesquisa recente revelou que grande parte dos frequentadores acredita que Deus faz prosperar aqueles que contribuem.

 

Cerca de 1/3 dos fiéis relataram que sua congregação ensina que Deus os abençoará se eles ofertarem, e 2/3 afirmaram que Deus quer que eles prosperem. Além disso, 1/4 afirmou crer que eles têm que fazer algo para Deus para serem abençoados materialmente.

 

De acordo com informações do instituto Lifeway Research, essas são as principais descobertas de um novo estudo sobre as crenças da “teologia da prosperidade”. A pesquisa entrevistou 1.010 americanos que frequentam igrejas evangélicas nos Estados Unidos ao menos uma vez por mês.

 

Os pesquisadores descobriram que a “teologia da prosperidade” encontra uma audiência muito maior do que se esperava. “Um grupo significativo de igrejas parece ensinar que as doações desencadeiam uma resposta financeira de Deus”, afirmou Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay Research.

 

Tema controverso
A crença de que Deus dá recompensas financeiras em troca de ofertas é uma parte central da chamada “teologia da prosperidade”. Para o professor Duke Kate Bowler, essa abordagem pode ser traduzida como um “caminho direto para a boa vida”.

 

Embora essa crença seja controversa, é bastante comum, tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil. A LifeWay Research descobriu que 38% dos fiéis protestantes concordam com a afirmação: “Minha igreja ensina que, se eu der mais dinheiro para minha igreja e à caridade, Deus me abençoará em retorno”.

 

No entanto, 57% discordaram, incluindo 40% que discordam totalmente, enquanto 5% afirmou não ter certeza.

 

Os evangélicos pentecostais, como os fiéis da Assembleia de Deus, por exemplo, são mais propensos a concordar com essa visão. A pesquisa descobriu que 53% responderam positivamente à frase.

 

Dentre os que discordam da frase, por não verem uma ligação direta entre ofertas e bênçãos, muitos disseram que Deus quer que eles se saiam bem. O número é expressivo: 69% dos entrevistados concordou com a afirmação “Deus quer que eu prospere financeiramente”. Vinte por cento discordaram, e dez por cento não tinha uma convicção a respeito.

 

“Quanto mais as pessoas vão à igreja, mais provável é que pensem que Deus quer que elas se saiam bem. Entre os que frequentam pelo menos uma vez por semana, 71% dizem que Deus quer que eles prosperem financeiramente. Isso cai para 56% para aqueles que vão à igreja uma ou duas vezes por mês”, contextualizou o relatório da pesquisa.

 

 

Gospel +