Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/11/2018

“É grande a dor de perder um filho espiritual”, diz Feliciano sobre suicídio de pastor

O suicídio do pastor Rafael Octávio, ligado à Igreja Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, liderada pelo deputado federal e também pastor, Marco Feliciano (PODE-SP), abalou o meio cristão, em especial lideranças religiosas que lamentaram profundamente o ocorrido.

 

Feliciano se manifestou na quarta-feira, ressaltando seu vínculo pastoral com Rafael Octávio, a quem o chamou de “filho espiritual”.

 

“Lamento o ocorrido! Como é grande a dor de perder um filho espiritual”, publicou Feliciano em suas rede sociais, ressaltando a dificuldade do ofício pastoral em lidar com os mais diversos problemas das pessoas, mas não ter quem cuide dos próprios:

 

“Como é grande o peso de cuidar de tantas almas doentes e nem sempre ter alguém para cuidar da nossa própria! Quero pedir a você que nesse momento ore pela família Octávio e por seu líder espiritual, seja ele padre ou pastor”.

 

“Não tem com quem desabafar”

 

A psicóloga Marisa Lobo, uma das lideranças cristãs que mais abordam o tema em suas publicações, também se manifestou sobre o caso lamentando o suicídio do pastor Rafael, a quem considerava amigo. Ela aproveitou para reforçar a necessidade dos pastores e líderes religiosos em geral serem cuidados também por suas igrejas.

 

“Precisamos urgente ajudar pastores e líderes que muitas vezes, ou quase que [na] totalidade das vezes, não tem com quem desabafar”, escreveu a psicóloga em sua página no Facebook. Marisa também disponibilizou seu contato via Skype para atender voluntariamente quem precisa de ajuda nessa área.

 

“Estou triste, porque os conheço há anos, estive em sua igreja há 2 semanas. Conversamos e vi a luta psicológica em que vivia. Não estamos livres dessa doença. Hoje decidi como psicóloga que irei fazer mais. Se você está passando por uma depressão séria e não consegue se abrir, vou atender você voluntariamente”, acrescentou.

 

Mobilização
O suicídio entre pastores tem preocupado líderes de diferentes denominações. Não por acaso, na última segunda-feira, um dia antes do suicídio do pastor Rafael Octávio, a Ordem dos Pastores Batistas do Brasil (OPBB-SP) realizou um simpósio para abordar o tema.

 

Quem também se manifestou foi o pastor, escritor e conferencista Renato Vargens. Ele publicou um vídeo lamentando a morte do pastor Rafael e alertando a igreja evangélica para a importância de desmistificar o tema.

 

“Até quando a igreja brasileira continuará tratando a depressão como se fosse um problema espiritual? Até quando a igreja de Cristo lidará com uma pessoa deprimida como se estivesse possuída por demônios?”, disse Vargens.

 

 

Gospel +