Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/07/2018

Editor cria versão da Bíblia para ser lida em uma hora; Visão é alcançar quem nunca a leu

Um editor chegou à conclusão que poucas pessoas leem a Bíblia Sagrada de capa a capa, e decidiu criar uma versão elipsada, com apenas as partes que são indispensáveis para a compreensão da mensagem do Evangelho. A ideia, segundo ele, é que as pessoas consigam ler a Palavra de Deus em uma hora.

 

De Adão ao Apocalipse, a versão editada de Philip Law – The One Hour Bible – From Adam to Apocalypse in Sixty Minutes – não pretende substituir a Bíblia, mas se apresentar como um livro introdutório que reproduz os principais trechos das Escrituras, de acordo com informações do portal Christian Today.

 

Numa entrevista, Philip Law explicou que a versão “condensada” da Bíblia não é inédita, e que está ciente que pode ser criticado e acusado de estimular uma ideia equivocada sobre o que é a Palavra de Deus, mas rebateu expondo sua motivação: “Há muitos cristãos cujo único contato com a Bíblia é através dos pequenos pedaços que eles ouvem na igreja em um domingo, e então eu gostaria de pensar que a Bíblia em Uma Hora é para eles também”.

 

Antes dessa edição, já existiram outras que se propunham a resumir a Bíblia, como por exemplo, a The 100 Minute Bible, publicada em 2005. O critério de Philip Law para decidir o que ficaria e o que seria deixado de fora dessa versão foi estabelecido a partir de uma fala de Jesus Cristo no evangelho de João.

 

“Jesus diz em João 5:39: ‘Você procura as Escrituras porque acha que elas lhe dão vida eterna. Mas as Escrituras apontam para mim!’ Esse é um fator decisivo que tentei ter em mente. Outro era saber se a história, o caráter ou o tema ajudariam o leitor a se conectar com Deus e conhecer as maneiras pelas quais Deus alcança o mundo para curá-lo e redimi-lo. E um terceiro fator foi o desejo de levar essas histórias, personagens e temas que muitas pessoas ainda consideram bíblicas – talvez de ouvi-los quando crianças, ou talvez de pinturas, músicas ou filmes que eles viram já adultos – e montá-lao em uma narrativa contínua que mostra como os pequenos quadros se encaixam num quadro maior”, explicou o editor.

 

Law admitiu que houve muitos textos que ficaram de fora e que o fizeram sofrer durante o processo de decisão: ‘No final, muitos [trechos] tiveram que ser deixados de fora – as histórias de Ester e Jó, para dar dois exemplos. E eu agonizei por horas sobre quais partes dos Evangelhos incluir. No final, como eu disse na introdução do livro, decidi selecionar passagens que dão uma boa ideia do que a maioria dos estudiosos do Novo Testamento diria serem os elementos mais distintivos do ministério de Jesus – sua ênfase na necessidade de amor guiar nossa relacionamentos; sua preocupação pelos pobres, doentes e deficientes; sua prontidão para comer e se misturar com párias sociais; sua atitude relaxada em relação às leis alimentares judaicas; e seu gênio por ensinar em parábolas”, relatou.

 

“Eu espero que este pequeno livro seja útil tanto para cristãos quanto para pessoas que possam ter tido pouco ou nenhum contato com a igreja. Para os cristãos, é uma maneira de ‘unir os pontos’ e lembrá-los de como diferentes episódios da Bíblia, como pérolas em uma corda, se encaixam para formar uma história e uma mensagem que é mais do que a soma de suas partes; e para as pessoas que não leram a Bíblia, é uma maneira de superar o pensamento de que eles simplesmente não têm tempo suficiente para isso – ajudando-os a abrir suas páginas e a ‘provar e ver que o Senhor é bom’!”, finalizou Philip Law.

 

 
Gospel +