Versículo do dia
Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo.

Edvaldo continua inconformado com emenda rejeitada

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

image (2)Em discurso na Câmara Municipal, na manhã desta terça-feira (09), o vereador Edvaldo Lima (PP) voltou a questionar a rejeição da sua emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA), que visava transferir R$ 4 milhões da Secretaria Municipal de Comunicação Social (Secom) para a Secretaria Municipal de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural (Seagri).

 

De acordo com a lei que estima a receita e fixa a despesa do município de Feira de Santana para o exercício financeiro de 2015, a Secom terá recursos na ordem de mais de R$ 13 milhões e a Seagri mais de R$ 4 milhões.

 

“Este vereador, preocupado com a zona rural, fez uma emenda para que R$ 4 milhões pudessem chegar à secretaria de Agricultura do Município, para que o secretário desta pasta tivesse condições de atender melhor o homem do campo. Infelizmente, o Governo do Município mandou derrubar ainda na Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização, e a emenda nem na plenária chegou”, queixou-se.

 

Na sequência, Edvaldo disse que, no dia 11 de junho deste ano, encaminhou também uma indicação ao prefeito José Ronaldo de Carvalho solicitando a perfuração de poços artesianos nas localidades da zona rural de Feira de Santana que sofrem com a escassez de água.

 

Segundo o vereador, hoje, em entrevista à Rádio Subaé, o secretário de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Ozeny Moraes, informou que esteve em salvador, na última quinta-feira, a fim de tratar de perfuração de poços artesianos na zona rural do município, visando beneficiar, principalmente os distritos de Jaguara e Bonfim de Feira, que vivem o drama da falta de água.

 

“O Governo que mandou derrubar a emenda do vereador Edvaldo Lima, agora, quer fazer perfuração de poços. O Governo quer fazer perfuração de poços apenas com R$ 4 milhões, onde é que ele vai conseguir?”, questionou o edil, afirmando que os recursos previstos na LOA para a Seagri, no exercício de 2015, são insuficientes para promover mudanças significativas na zona rural.

 

Em aparte, o líder do Governo na Câmara, Carlito do Peixe (DEM), disse que a emenda do vereador Edvaldo foi rejeitada porque não continha rubrica – nível de detalhamento, visando à precisão, na especificação das despesas e dos recursos financeiros.

 

“Não foi o prefeito que mandou derrotar o senhor. O prefeito não é um homem disso, Vossa Excelência. O prefeito é um homem cuidadoso com a administração pública, é um homem que trabalha com os pés no chão, trabalha sob orientação dos seus técnicos da pasta”, afirmou Carlito.

OUTRAS NOTÍCIAS