Versículo do dia
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Edvaldo Lima comemora reprovação de projeto do Executivo

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

edvaldo-3-630x300 (1)Em pronunciamento na Casa da Cidadania, nesta terça-feira (15), o vereador Edvaldo Lima (PP) comemorou a reprovação do projeto de nº 162/15, que acrescenta nova composição ao artigo 4º da Lei Municipal de nº 2.956 de 16 de dezembro de 2008, que dispõe sobre o Conselho Municipal de Cultura. A matéria foi rejeitada na sessão da segunda-feira (14), pela maioria dos edis presentes. O edil também questionou os investimentos da Secretaria Municipal de Agricultura neste ano.

 

“Não poderia deixar de fazer uma observação: a derrota que o Governo Municipal teve ontem aqui com o projeto 162. Alguns vereadores colocaram muito bem, não na tribuna, mas conversando, que nunca viram nesta Casa o Governo do Município, José Ronaldo, perder uma batalha aqui, vendo seu projeto ir para a gaveta. Graças a Deus que o de ontem foi para a gaveta e não pode mais voltar para esta Casa; se voltar, terá que retornar totalmente diferente”, disse o oposicionista.

 

Edvaldo comentou a referida proposição: “eu nunca vi na história de nenhuma nação deste universo que o homossexualismo é cultura, mas o projeto que chegou a esta Casa falava de cultura sexual. O sexo é coisa boa, foi Deus que deixou, mas não como cultura. Isso é imoralidade e as pessoas estão abraçando como se fosse normal”, disse o edil, acrescentando que o sexo só é normal em uma relação de casamento entre homem e mulher. “Fora disso é tudo prostituição e Deus não se agrada nessas condições”.

 

O vereador parabenizou os seus pares, principalmente os da bancada evangélica, que votaram contra “o projeto do demônio que chegou nesta Casa”, afirmou.

 

Secretaria de Agricultura

 

Mudando de foco, Edvaldo disse que no ano passado o Legislativo feirense aprovou o orçamento municipal destinando R$ 4 milhões para a Secretaria Municipal de Agricultura, mas, segundo ele, não foi gasto nem a metade deste dinheiro em benefício do homem do campo.

 

“Agora, eu entendo que há uma emergência, porque a seca está assolando o homem do campo, onde não tem água para os animais, assim como para os cidadãos. Eu quero saber sobre o dinheiro que não foi gasto durante este ano, foi para onde, fez o que?”, questionou o edil, acreditando que os recursos foram desviados para outras secretarias municipais.

 

Para o oposicionista, a culpa da “falta de investimento” na área rural não é do secretário da pasta, Welligton Andrade, e sim do prefeito José Ronaldo.

 

Ele aproveitou o momento para agradecer a Deus e aos seus pares por tudo de positivo que aconteceu em 2015 no Legislativo feirense. “Foi um ano de vitórias, porque esta Casa se tornou independente”, destacou.

 

Ascom

OUTRAS NOTÍCIAS