Eleições 2022: Lula diz que Bolsonaro ‘vive enganando gente boa da igreja evangélica’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Bolsonaro e Lula (Foto: montagem)

Num evento na comunidade de Heliópolis, em São Paulo, organizado para promover o voto de jovens de 16 a 18 anos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou seu tempo para criticar adversários políticos, afirmando que o presidente Jair Bolsonaro é “desqualificado moralmente” e “vive enganando gente boa da igreja evangélica”.

Em discurso que foi precedido por depoimentos de jovens da região, ele falou sobre engajamento político, reconhecendo que ele mesmo era desinteressado no tema antes dos 20 anos. Segundo Lula, a decepção das pessoas com o deputado Arthur do Val, cassado após declarações machistas, foi fruto da despolitização do voto.

“Vamos ver o que aconteceu com o cara que foi deputado aqui em São Paulo e chamava ‘Mamãe Falei’. Pega o discurso dessas pessoas na campanha. Se você não analisar o histórico das pessoas e a vida das pessoas, você pode estar sempre pondo a raposa para tomar conta das galinhas”,disse.

Além de falar sobre protagonismo juvenil, Lula falou sobre acesso ao ensino superior, listando vagas em universidades federais que o Brasil criou durante seus dois mandatos. Lula criticou Bolsonaro por não se interessar em educação e disse se disse frustrado por professores que se tornaram políticos não estarem recebendo mais votos.

“Uma das maiores tristezas que eu tive nesse país era a gente ter o [Fernando] Haddad candidato a prefeito, o [Gabriel] Chalita candidato a vice do Haddad, e o povo de São Paulo votou no João Doria”, afirmou, sobre eleição de 2016.

“Qual é o critério que induz uma pessoa a deixar dois educadores de fora e eleger alguém que é uma pessoa que não tem nem passado, nem presente e certamente não tem futuro político”, completou.

Um bom trecho do discurso de meia hora para o público de jovens em Heliópolis foi usado para criticar Bolsonaro. E disse que não se importaria que o PT tivesse perdido a eleição para outro candidato que não fosse o atual presidente.

“Não precisava ter votado no Haddad ou em mim. Que votassem numa pessoa que tivesse qualificação moral, sentimento de respeito e de solidariedade. Alguém que se dispusesse a distribuir livros e não distribuir armas, falar em amor e não em ódio. Você não tem que comprar fuzil. Tem que tirar o título e mudar a história”, disse, pedindo o voto dos adolescentes.

O encontro no qual Lula discursou foi promovido pela União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (Unas), na quadra da comunidade. No evento, ele ainda sugeriu ainda que Bolsonaro tem falsos valores cristãos.

“Temos hoje um estimulador do ódio e da discórdia, que não prega nenhum sentimento de paz. Vive enganando muita gente boa da igreja evangélica, dizendo que ele é o bem, que ele é o representante de Deus, e que quem não está com ele ele é comunista e é o mal. O Brasil nunca teve um presidente tão desqualificado moralmente”, afirmou.

O candidato a presidente pelo PT ainda criticou a estratégia de radicalização do discurso conservador adotada por Bolsonaro.

“Ele se alimenta do ódio que ele e a família dele transmitem todo dia pelo ‘fake news’. Um presidente que conta sete mentiras todo dia não tem compromisso com a verdade. Ele vive num mundo de mentiras que ele construiu para chegar a presidente da República”, disse.

Folha Gospel com informações de Folha de Pernambuco e O Antagonista

OUTRAS NOTÍCIAS