Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 20/12/2018

Emoção marca assinatura de contrato de imóveis do MCMV

O casal Saulo Fernandes e Cristina Oliveira [foto] não conseguiu segurar o turbilhão de boas emoções ao assinar o contrato com a Caixa Econômica Federal que lhes garantiu a primeira casa própria, depois de uma década pagando aluguel. Vão morar no Solar Aeroporto.

 

A história de Saulo é peculiar. Foi morador de rua durante dez anos – dos 16 aos 26 anos. “A minha casa é a realização de um sonho nosso, meu e da minha mulher”. E a comemoração foi pra lá de especial. “Fui contemplado no dia do meu aniversário. Foi um lindo presente que recebi”.

 

E o empreendimento foi o que mais recebeu ex-moradores de rua, no total oito, beneficiados com lei municipal que destina parte dos imóveis para este segmento social.

 

Eles e mais 499 beneficiados com um imóvel no residencial Solar Aeroporto, no Santo Antônio dos Prazeres, que tem iniciais dos nomes de K a Z – os de A a J assinaram a papelada quarta-feira, 19, no Ginásio Municipal de Esporte, pela manhã.

 

A dona de casa Mônica de Sá, que há alguns anos mora com os filhos e marido com a mãe, no Tomba, vê a sua casa como uma vitória. “Não vejo a hora de entrar na minha casa e chamar de minha. Vai ser uma honra grande dizer que agora tenho uma casa”.

 

O prefeito Colbert Filho disse quais são as obrigações dos futuros moradores do Solar Aeroportos. “Não podem vender, alugar, emprestar. São imóveis destinados a quem realmente precisa de uma casa”. Disse ainda que o Ministério Público Federal vai investigar irregularidades, caso sejam constatadas pela fiscalização.

 

O secretário de Habitação, Ely Ribeiro, disse que existe a possiblidade de que as chaves dos apartamentos aos seus donos – são mil – sejam entregues ainda neste ano pela Caixa Econômica Federal, agente financeiro do empreendimento, que é do programa Minha Casa Minha Vida. “Mas depois que o Ministério das Cidades autorizar”.

 

Ele ainda disse que os faltosos deverão assinar os contratos na agência da Caixa, localizada à avenida Getúlio Vargas – a data não foi definida. Sérgio Henrique, funcionário do banco, afirmou que nos próximos dias a instituição fará levantamento dos faltosos e vai entrar em contato com todos eles.

 

Mas o fluxo das assinaturas vai depender do número de faltosos. Se for alto, diz, os chamamentos serão feitos em grupos.

 

Secom