Versículo do dia
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.

Escola realiza sonho do baile de 15 anos para 19 alunas

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

10122014164950Comemorar 15 anos pode ser um sonho para muitas adolescentes, mas na noite desta terça-feira (9), 19 alunas da Escola Municipal Maria Antonia da Costa vivenciaram este momento. O baile conhecido como “15 primaveras” reuniu professores, familiares e todas as alunas da instituição que completaram 15 anos em 2014.

 

“É perfeito, é mágico. Só quem está aqui sabe a emoção. Não tem como não chorar. Foi muito emocionante quando a gente desceu as escadas e viu que era tudo realidade”, foi o que disse Iara Cerqueira Lima, uma das debutantes do baile.

 

Conforme a diretora da escola, Nelcilândia Figueiredo, além das 15 Primaveras, as alunas passam o ano inteiro por atividades educacionais focadas no “ser princesa” através da educação de valores, como a gratidão aos pais e a escola, por exemplo. A gestora explicou também que todo o evento foi organizado pela equipe da escola, realizado através de parceiros que cederam roupas, maquiagem, penteados, buffet entre outros itens para a realização da festa.

 

“Quando nós acreditamos no projeto, todas as portas se abrem e a escola consegue cumprir seu papel transformador, resgatando a auto-estima dessas jovens e o respeito à família”, finaliza.

 

Para a mãe de uma das debutantes, Graziela Souza Bispo, o baile foi o momento de uma realização de sonho através da filha. “É um momento único, espetacular. E eu adorei por ser coletivo porque promove a união e a integração entre elas e as famílias”, afirma.

 

O projeto 15 primaveras aconteceu pela terceira vez em 2014 e para Debbie Bastos, proprietária do espaço Mansão 888 e apoiadora do evento, esse ano foi diferente por ter três alunas especiais. “Vimos nesse projeto a realização de um sonho dessas meninas que talvez não poderiam fazer uma festa como essa. Com a participação dessas alunas, nós percebemos que a inclusão realmente existe nessa escola”, completa.

 

Secom/PMFS

OUTRAS NOTÍCIAS