Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/07/2018

Escolas incentivam a ideologia de gênero para crianças de 6 anos e revoltam os pais

A promoção da ideologia de gênero na sociedade está desafiando os pais das escolas escocesas. Um relatório recente mostrou que houve um aumento de 21% na procura de crianças por hospitais psiquiátricos, alegando problemas de disforia de gênero, ou “transtorno da identidade de gênero”, como também é chamado esse conflito de identidade sexual.

 

Um dos dados que mais chamou atenção foi quando o Scottish Public Health Network, responsável pela publicação do relatório, afirmou que crianças com apenas 6 anos estão sendo encaminhadas para unidades especializadas, alegando confusão de “identidade de gênero”.

 

Isso contraria vários estudos e alertas de entidades como a Sociedade Americana de Psiquiatria, que afirma não ser possível constatar um conflito permanente de identidade de gênero de forma tão precoce, uma vez que cerca de 85% das crianças que alegam tal conflito se ajustam conforme o amadurecimento se não forem influenciadas.

 

Apesar disso, uma publicação distribuída nas escolas com o logotipo do Governo da Escócia, diz que às crianças devem “explorar e expressar sua identidade, independentemente de sua idade”, causando a indignação dos pais e outros profissionais de saúde.

 

Além disso, o documento afirma que os professores devem evitar de compartilhar com os pais situações íntimas dos alunos em relação à transexualidade. Devido à repercussão, o Governo emitiu um comunicado dizendo que não “endossou formalmente” o material, mas a explicativa não convenceu.

 

Segundo o The Christian Institute (TCI) a organização “LGBT Youth Scotland” foi a responsável pelo documento, mas eles também alegaram que “a inclusão de seu logotipo na lista de organizações que endossam a orientação foi um erro”.

 

“O Governo escocês está sendo ingênuo ou está seriamente confuso. De qualquer maneira, eles se meteram em uma confusão”, disse Ciarán Kelly, vice-diretor do TCI, explicando que a mídia divulgou informações em que o apoio do Governo foi confirmado.

 

“Essa orientação chocante afirma claramente em preto e branco que é endossada pelo Governo escocês. Quando foi lançada [o documento] em novembro do ano passado, foi amplamente divulgado pela mídia que o Governo escocês apoiou”, disse Kelly.

 
Gospel +