Versículo do dia
Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti. Eis que, na palma das minhas mãos, te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante mim.

Escrivã cristã é presa por se recusar a emitir certidão de casamento para homossexuais

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

14413243816541-550x330Uma cristã que trabalha como escrivã de um cartório da cidade de Morehead, no estado de Kentucky (EUA) foi presa após se recusar a emitir uma certidão de casamento a um casal homossexual.

 

Os homens recorreram à Justiça e o juiz federal David Bunning determinou a prisão de Kim Davis por desacato à autoridade, após ela reiterar que não emitiria a certidão de casamento para homossexuais por causa de sua crença religiosa.

 

Em lágrimas, ela explicou durante a audiência que não seria possível para ela cumprir a ordem por causa da sua fé: “Minha consciência não vai permitir isso. A lei moral de Deus me convence e gera conflitos com os meus deveres”, afirmou.

 

O juiz lamentou a postura da escrivã: “Eu não faço isso de ânimo leve”, disse ele ao anunciar a prisão de Kim: “É necessário neste caso”.

 

Kim Davis agradeceu a forma como o juiz ouviu sua versão e decidiu sobre o caso, sem desrespeitar sua crença religiosa: “Obrigado, juiz”, disse ela, enquanto saía escoltada da sala.

 

Insatisfeita com a prisão, a entidade American Civil Liberties Union (ACLU) expressou seu desejo de que o juiz aplicasse multas à escrivã até o momento em que ela deixasse de se recusar a emitir as certidões de casamento para homossexuais. O juiz contra argumentou afirmando que isso não a punição não a faria obedecer a regularização do casamento gay, pois outras pessoas que pensam como ela a ajudariam a pagar as multas.

 

Um exemplo da teoria do juiz é que enquanto Kim Davis era julgada, manifestantes que apoiam sua postura se reuniram em frente ao Palácio da Justiça para expressar insatisfação com a nova lei.

 

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS