Especialistas voltam a alertar sobre o perigo de transmissão do vírus em igrejas e academias

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Reprodução TV Globo

Especialistas de Belo Horizonte alertaram durante entrevista à TV Globo sobre os perigos de transmissão da Covid-19 em locais fechados, como academias e templos religiosos.

Uma pesquisa da Universidade de Standford, dos Estados Unidos, elencou os locais com maior probabilidade de transmissão de Covid.

Na sexta posição estão os centros religiosos. Em seguida, restaurantes self-service, hotéis, motéis e bares. Academias aparecem logo em segundo lugar e restaurantes de serviço completo, em primeiro.

Todos esses serviços estão fechados ou funcionando com restrições na capital mineira.

Segundo a preparadora física Camila Melo, existem várias alternativas para manter a saúde em dia, com atividade física dentro de casa.

“Eu acho que todo profissional de saúde deveria defender a prática do exercício física no ambiente mais seguro possível e, no momento, esse ambiente é em casa, cada um na sua”, alertou.

Nesta semana, duas propostas foram aprovadas, em primeiro turno, pelo plenário da Câmara Municipal de BH. Uma delas quer transformar igrejas e templos religiosos em serviço essencial.

A outra considera atividade física e os espaços públicos e privados, onde se pratica exercício, como essenciais.

A aprovação desses projetos segue caminho oposto ao que especialistas em saúde pública defendem há mais de um ano.

“Quando você tem um risco muito alto de contágio, essa atividade deixa de ser essencial, porque o risco supera em muito os benefícios, visto que, mesmo durante as atividades, há possibilidades de transmissão especialmente em lugares fechados”, disse o infectologista Estevão Urbano.
Esses dois projetos de lei ainda vão passar pelo segundo turno e, caso sejam aprovados, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) ainda precisa sancionar para que a lei entre em vigor na cidade.

G1

OUTRAS NOTÍCIAS