Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/09/2019

Estande da Seduc oferece jogos pedagógicos divertidos na Flifs

Jogo da memória, para colorir, desenhar, para fazer associações entre nomes e imagens, quebra-cabeças, entre outros. Estes foram apenas alguns dos games disponibilizados no estande do Núcleo de Tecnologias Educacionais, Nutec, da Secretaria Municipal de Educação durante a 12ª Flifs, Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana.

 

O espaço do Nutec visa difundir o uso da lousa digital nas escolas municipais como ferramenta de gameficação – um conceito pedagógico que se vale de variados tipos de jogos enquanto instrumentos de ensino e aprendizagem. Nele, os técnicos do setor estão utilizando o site jogoseducativos.hvirtua.com.br, uma plataforma gratuita que disponibiliza jogos de vários graus de dificuldade, próprios para diferentes faixas etárias.

 

Numa das imagens projetadas na lousa digital estão uma árvore, uma folha e um carro, todos situados em um ambiente esverdeado. Diante disso, o jogo pergunta ao seu interlocutor: “qual destes está fora do lugar?”. Basta um toque no desenho que lhe parecer correto para efetivar a resposta; a ideia da dinâmica é o exercício da concentração e do raciocínio lógico.

 

Ana Clara Pires dos Santos, de 13 anos, estudante da Escola Municipal Doutor João Duarte Guimarães, do bairro Limoeiro, testou suas habilidades em um jogo que devia tocar a lousa no momento em que desejasse despejar um pedaço de madeira em movimento. O objetivo ali era construir a maior torre que pudesse. Apesar de não se sair muito bem, ela reconhece que é possível aprender a partir da brincadeira. “Porque precisa se concentrar e treinar o raciocínio”, afirma.

 

Geralmente, as lousas digitais ficam em salas-multimídia nas escolas municipais. Cid Quintela, um dos técnicos presentes no estande, explica que a lousa permite um tipo de ensino híbrido – em que parte do assunto é tratada em aulas regulares, outra num ambiente tecnológico. “A partir do auxílio dela pode-se ministrar uma aula específica para reforçar ou complementar assuntos vistos entre os conteúdos”, explica.