Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 20/11/2018

Estudantes concluintes refletem sobre carreira profissional durante a Feira das Profissões

A reta final do ensino médio muitas vezes representa momentos de tensão na vida dos estudantes do 3º ano que se deparam com cobranças, expectativas e indecisões. No intuito de abrir os horizontes dos pré-vestibulandos, foi realizada na última terça-feira, 13, a Feira das Profissões, no Cine Teatro da Praça CEU da Cidade Nova. Estudantes do 9º ano do Colégio Monsenhor Mario Pessoa e do 3º ano do Colégio Luiz Viana assistiram a explanação de possibilidades no campo profissional, com a participação de convidados voluntários.

 

A iniciativa partiu da estudante de direito e estagiária da Biblioteca do CEU da Cidade Nova, Gleyce Sena . “Nosso objetivo, que era plantar a sementinha do futuro, foi atingido. A gente tem um projeto aqui na biblioteca que se chama visita guiada e a gente traz esses alunos pra fazer essa visita, apresentando como é que funciona. E no primeiro encontro eu percebi que alguns alunos tinham uma mentalidade fechada, no sentido de que a condição social determina o que eles poderiam ser. E isso ai fez com que fomentasse essa ideia da Feira de Profissões”, relatou.

 

A advogada Taiara Lima contou que mesmo com baixo poder aquisitivo, o estudo sempre foi prioridade para seus pais. Estudou maior parte do tempo em escola pública e muito cedo resolveu que queria ser advogada. Ao concluir o ensino médio tentou o vestibular de direito algumas vezes, mas não desistiu, quando conseguiu foi aprovada logo em 3 faculdades.

 

Gabriela Behrmann (foto) transmitiu para os alunos o quanto é importante estudar, independentemente de ter o ensino superior. Para ela, não existe outro caminho qualquer que seja a profissão escolhida. “Tanto para seguir carreira de jogador de futebol, médico, nutricionista ou advogado, o conhecimento é fundamental e deve ser buscado da melhor forma”.

 

“A gente não pode ser lagarta, ficar só se arrastando e achando que o mundo tá ali naquele plano, a gente tem que ser borboleta, olhar o horizonte e perceber que o mundo tá além aquilo ali”, completou.

 

O professor de biologia Marcelo Faislon, do colégio Luiz Viana, exaltou a importância da iniciativa. “Essa proposta que o CEU nos fez foi bastante proveitosa. Faz parte da formação desses alunos, propor momentos que eles possam discutir e esclarecer sobre as diversas carreiras que por ventura eles venham a escolher”, afirmou Marcelo.

 

O evento foi uma injeção de ânimo para os estudantes que tiveram contato com profissionais de direito, contábeis, psicologia, biologia, nutrição, publicidade, administração, cinema e educação física e ainda contou com a presença da artista e estudante de publicidade Jeysa Ribeiro, conhecida como Duquesa, que relatou a sua transição do ensino médio para o ensino superior e como concilia os trabalhos musicais com a faculdade.

 

Secom