Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/01/2019

Ex-ator lança canal no YouTube e sofre pesadas críticas por crime no passado

O ex-ator Guilherme de Pádua, pastor da Igreja Batista da Lagoinha (IBL), voltou a ocupar as manchetes nos portais de celebridades ao lançar um canal no YouTube para falar sobre suas experiências de vida e compartilhar reflexões sobre o Evangelho.

 

No primeiro vídeo compartilhado na plataforma, Pádua comenta que está acostumado às críticas por ter se tornado evangélico em 2002, dez anos após ter sido preso pelo assassinato da atriz Daniela Perez, com quem contracenava na novela De Corpo e Alma, da TV Globo.

 

“É bastante compreensível esse pensamento crítico, esse julgamento de que, poxa, a pessoa fez tudo que não podia, fez tudo errado e agora mudou? É outra pessoa? […] Teologicamente falando, sim. Deve tentar ser outra pessoa. Não sou mais eu quem vivo, mas Cristo vive em mim. Esse é o lema”, diz no vídeo.

 

“Não sou mais eu. Não tenho mais a minha mente. Tenho a mente de Cristo. Não tenho mais o meu coração. Tenho o coração de Cristo”, acrescenta.

 

Guilherme de Pádua foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão, e foi solto em 1999 para cumprir o restante da pena em regime aberto. Em 2002 se converteu ao Evangelho, e posteriormente foi ordenado obreiro na Igreja Batista da Lagoinha. Em 2017 ele foi consagrado ao ministério pastoral.

 

Em 2012 ele concedeu uma entrevista ao jornalista Marcelo Rezende e detalhou a discussão que resultou no assassinato de Daniela Perez. A entrevista, exibida no Domingo Espetacular, gerou enorme repercussão na sociedade.

 

O lançamento do canal do pastor foi assunto do programa Fofocalizando, do SBT, onde os apresentadores teceram críticas ao fato de o ex-ator. “Não acredito em uma palavra do que ele falou. Pra mim ele é um assassino que tem que estar preso”, sentenciou o apresentador Leão Lobo.

 

“Eu sou um cara que acredito sempre no perdão. É preciso perdoar. […] Ali foi resquício de crueldade (sic). Foi tesourada. Foi pensado. Foi tudo tramado, teve a participação da mulher dele. Ali não tem perdão”, disse Léo Dias. “Ali, é um erro a sociedade botar de novo esse… no convívio público. Eu fico pensando como tem gente que usa o nome de Deus para aparecer!”, acrescentou.

 

Em resposta, a atual esposa de Guilherme de Pádua, Juliana Lacerda, publicou um vídeo respondendo às críticas do programa de fofocas: “Ouvi e vi coisas absurdas em relação ao meu esposo. Teve uma das apresentadoras que falou que meu marido deveria estar dentro de um buraco no presídio. Gente, meu marido é ser humano. Nem um animal merece […] e um ser humano merece porque é o Guilherme de Pádua?”, questionou.

 

Assista:

 

Gospel +