Fake News: mensagem sobre 229 missionários que serão mortos no Afeganistão, é falsa

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A mais nova crise no Afeganistão, causada pela tomada do poder por parte do Talibã, já está começado a suscitar notícias falsas. Algumas delas são apenas reciclagem de notícias falsas antigas. É o caso da história que fala sobre ameaças a cristãos no Afeganistão e no Iraque.

Uma mensagem está circulando em nome da missionária Judith Carmona, que seria de Chihuahua (México) e estaria na África. De acordo com ela, 229 missionários cristãos estariam condenados à morte por islâmicos afegãos e teriam apenas 24 horas de vida. Ela também teria alertado que o “grupo radical islâmico” teria tomado a cidade de Quaragosh, no Iraque, e estão matando cristãos.

Leia abaixo a falsa mensagem que está circulando:

“A paz de Deus, Hoje, infelizmente, eles apenas confirmaram esta notícia terrível neste momento. Eles podem corraborar nas notícias. Que tristeza!! Por favor, ore pelos 229º missionários cristãos, que foram condenados à morte amanhã à tarde pelos islâmicos afegãos. Por favor, transmita esta mensagem o mais rápido possível para que muitas pessoas possam orar. Esta mensagem foi enviada por JUDITH CARMONA O missionário de Chihuahua que está na África. Todo o planeta unido em oração.“

“Se você puder encaminhá-lo, por favor, junte-se a nós em uma oração urgente, também porque o grupo radical islâmico acaba de tomar Quaragosh, a maior cidade cristã do Iraque. Onde existem centenas Homens, mulheres e crianças cristãos que estão sendo decapitados. A capa de oração está sendo solicitada. Por favor, dedique um minuto e ore por eles. Passe a mensagem a quem puder. Quaragosh já foi levado várias vezes. Eles nos pediram oração, por favor, passe para os outros.”

A mensagem se espalhou rapidamente entre perfis e grupos cristãos no WhatsApp, Facebook e outras redes sociais. Felizmente, a mensagem não passa de uma junção de duas fake news já desmentidas pelo site Boatos.org com um ou outro elemento novo.

A fake news contida na mensagem aponta que os 229 missionários serão mortos no Afeganistão amanhã, porém, não passa de uma nova versão de uma fake news que de vez em quando volta com algumas mudanças.

Pequenas mudanças na mensagem diferenciam as versões da história. Em 2016, a mensagem falava apenas de “missionários sequestrados por afegãos”. Em 2017, a mensagem falava na “irmã Gislaine”. Em 2019, uma das versões tinha o nome do “irmão Fábio Schuartz” e do “pastor Márcio”. Para terminar, em 2020, “21 missionários” sumiram e sobrou apenas uma mulher sequestrada.

A mensagem atual se utiliza de dois artifícios clássicos em histórias falsas que circula online. O primeiro é que data a história como “amanhã” (ou seja, amanhã sempre será amanhã, nunca terá uma data certa). Além disso, pede para que a mensagem seja repassada.

Procurando na internet sobre detalhes a respeito da tal história nos deparamos com a mesma corrente circulando há anos, em inglês. Um dos primeiros links encontrados é do site Snopes (que desvenda notícias falsas na internet). O site explica que não há 22 missionários sequestrados.

De acordo com a publicação, a história surgiu após o sequestro de 23 missionários sul-coreanos pelo Talibã em 2007. Dois destes missionários foram mortos e outros 21 foram libertados após pagamento de fiança por parte do governo da Coreia do Sul. Fora este caso, nunca mais ocorreu nada semelhante à descrição do texto.

Resumindo: nem é verdade que a missionária Judith Carmona está alertando o mundo sobre ataques a cristãos no Oriente Médio tampouco que 229 missionários foram condenados à morte no Afeganistão ou que Quaragosh acabou de ser tomada. A mensagem que circula online é uma nova versão de um boato antigo.

Fonte: Boatos.org

 

OUTRAS NOTÍCIAS