Feira de Santana adere ao reordenamento do Peti

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

8122014142628O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) teve várias das suas atribuições transferidas para o recém criado Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). A mudança promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) cria o novo serviço já vinculado aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) que atendem não só crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, mas também idosos.
A assistência inclui diversas atividades de caráter cultural, esportivo e de iniciação profissional, entre outras específicas para o público idoso. Na opinião do secretário de Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, o reordenamento do Peti traz vantagens para as comunidades que formam o público alvo dos programas sociais do governo federal com a contra partida do município de Feira de Santana.

 

“A população sai ganhando porque além do atendimento às crianças vão ser atendidos também os idosos, e isso representa um ganho a mais para a sociedade”, frisou o secretário. Em Feira de Santana já existem 995 idosos beneficiados por esse serviço. Na faixa etária mais jovem esse número triplica, são 2.742 inscritos entre crianças e adolescentes.

 

REORDENAMENTO

 

Na resolução do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o PETI, que antes era responsável pela “Jornada Ampliada”, uma espécie de extensão da escola, além do “Bolsa Trabalho Infantil”, agora ficou somente com as ações voltadas para o combate ao trabalho infantil, como a fiscalização em feiras livres e vias públicas. O Bolsa Trabalho Infantil foi incorporado ao Bolsa Família e a jornada ampliada ao Bolsa Educação.

 

OUTRAS NOTÍCIAS