Feira registra aumento em 19 por cento dos casos da Covid em dez dias

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O balanço também aponta que durante o mesmo período houve um aumento na ocupação de leitos

Os casos da Covid-19 continuam aumentando em Feira de Santana. Entre os dez primeiros dias deste mês foram registrados 56 exames positivos, contra 47 do mesmo período em maio – o que representa um aumento de 19%. Os dados levam em consideração as datas em que efetivamente ocorreram os resultados dos exames.

O balanço também aponta que durante o mesmo período houve um aumento na ocupação de leitos. Atualmente, quatro pacientes com complicações da doença estão hospitalizados no município. O quantitativo é um sinal de alerta, uma vez que nos últimos meses a taxa de internamento estava zerada.

Para evitar um novo surto de casos, a Secretaria Municipal de Saúde orienta que a população compareça aos postos de vacinação para receber a dose de reforço – que está com índices abaixo da média. O imunizante é essencial para manter a pandemia sob controle.

CIDADE BAIANA PROÍBE FESTA APÓS AUMENTO DE CASOS

Os casos da Covid também aumentaram em outras cidades da Bahia. A Prefeitura de Serra Dourada, cidade no oeste do Estado, publicou um decreto na última sexta-feira, 10, proibindo a realização de festejos juninos na cidade devido ao aumento no número de casos da doença. A medida, válida para festas públicas e particulares, está em vigor e segue por 30 dias. Além da proibição das festas, a gestão estabelece ainda um toque de recolher de meia-noite a 5h no município.

SOBE TAXA DE OCUPAÇÃO DE UTIS EM GOIÁS E PERNAMBUCO

O cenário é preocupante em outras regiões do país. Depois de uma queda nas internações, Goiás e Pernambuco registraram alta na ocupação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) com casos graves de pacientes com Covid-19.

Em Goiás, no início de maio, a taxa de ocupação atingia 50%, com 71 leitos. No começo desta semana, subiu para 80%, com 66 leitos, segundo boletim epidemiológico.

Em Pernambuco, a taxa de ocupação de leitos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), incluindo casos de Covid, é de 72% nas UTIs, de um total de 808 leitos. No começo de maio, o índice era de 63%.

Secom/ Foto: Thiago Paixão

OUTRAS NOTÍCIAS