Feira registrou 37 casos de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti este ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

No mesmo período do ano passado foram 50 casos

Feira de Santana vive uma redução no número de casos de arboviroses, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. Somente este ano foram registrados 37 exames positivos, sendo 24 confirmados para dengue, 12 Chikungunya e um para o zika. Enquanto no mesmo período do ano passado foram 50.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Carlita Correia, era esperado um aumento de casos no início do ano, já que as fortes chuvas de verão e o clima quente dessa época são propícios para a proliferação do mosquito.

“Em janeiro ocorreu um maior número de casos notificados para ambos os agravos, contudo em fevereiro não apresentou o mesmo comportamento. Toda a equipe de saúde está preparada para identificar os casos suspeitos”, afirma.

Ainda de acordo com a coordenadora, os agentes de endemias visitam as residências e orientam os moradores a manter os recipientes secos, sem água parada, e evitar deixar tanques de água descobertos. “São ações simples, mas importantes. Os profissionais também fazem o bloqueio da cadeia de transmissão e trabalho perifocal junto a aplicação de larvicida em água parada”, destacou.

NOTIFICAÇÃO DOS CASOS

A notificação dos casos é importante para desencadear ações na região, o que também contribui no bloqueio da cadeia de transmissão da arbovirose. Para manter o controle epidemiológico, a pessoa que sente febre, dores nas articulações, náuseas/vômito, dor nos olhos e manchas no corpo, deve procurar a unidade de saúde mais próxima de casa. No local, será feita a avaliação, medicação e encaminhamentos – se necessário.

Secom – foto: ACM

OUTRAS NOTÍCIAS