Fitoterápicos serão distribuídos em unidades públicas de saúde

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Alguns medicamentos fitoterápicos, aqueles que são feitos exclusivamente de matéria-prima vegetal – e já são reconhecidos pelo Ministério da Saúde como alternativa para o tratamento de algumas doenças – vão passar a ser dispensados à população nas unidades de saúde.

 

A informação é do chefe da Divisão Farmacêutica da Secretaria de Saúde de Feira de Santana, Juracy Leite, ao participar nesta terça, 15, de uma capacitação para médicos e enfermeiros que atuam na rede municipal.

 

Segundo especialistas, esses medicamentos causam menos efeitos colaterais à saúde. “Os fitoterápicos causam menos efeitos colaterais e tem uma ação mais completa”, afirma Leite.

 

O professor doutor em gastroenterologia e pesquisador Severino Santos, da Universidade de Pernambuco, falou, no evento, sobre o uso eficaz da aroeira para o tratamento das lesões da mucosa gástrica, devido seu poder cicatrizante, antiinflamatório e antioxidante. “É uma alternativa natural para combater doenças no estômago, inflamações na boca, combater a azia e a gastrite”.

 

De acordo com o pesquisador, a aroeira é a décima planta medicinal mais usada na medicina popular. “Antes seu uso era empírico. Mas, hoje já existem avaliações criteriosas e reconhecimento da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que a aroeira é uma opção terapêutica para substituir medicações que causam efeitos colaterais”.

 

Segundo Juracy Leite, além da aroeira, “a valeriana também já é usada como uma alternativa terapêutica para controlar a ansiedade, tanto leve quanto moderada, e como sedativo para pacientes que sofrem de insônia”.

 

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS