Francisco volta a acenar ao ativismo LGBT e critica fiéis da Igreja Católica

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Foto - Rede social

O pontificado de Francisco à frente da Igreja Católica vem sendo marcado por um capítulo recorrente: seu aceno aos militantes LGBT. No mais recente, criticou os membros da instituição ao dizer que a rejeição aos homossexuais é algo restrito aos fiéis.

A declaração do papa Francisco em uma entrevista ao jesuíta James Martin, correspondente do Outreach, ganhou imediata repercussão na imprensa internacional.

O líder católico afirmou que “as pessoas na Igreja” é que rejeitam os homossexuais, mas a instituição em si é “uma mãe e acolhe todos os seus filhos”. Essa declaração do papa indica que, apesar da doutrina católica de reprovação da prática homossexual, há de sua parte disposição de acolher LGBTs sem exigir abandono do pecado na área sexual.

De acordo com informações do portal Observador, o portal a quem Francisco concedeu entrevista é um veículo de mídia norte-americano segmentado para católicos homossexuais.

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS