Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/03/2019

Galpão de Peixes do Centro preparado para atender aos clientes

Tradicionais nas mesas dos católicos a partir da Quarta-feira de Cinzas e em determinados dias da Quaresma, o consumidor pode encontrar mais de 30 espécies no Galpão de Peixes do Centro de Abastecimento. A procura aumenta desde o final de semana, dizem os comerciantes. A tilápia, cujo quilo está custando entre R$ 10 e R$ 11, continua sendo o mais vendido. Outro apreciado é a corvina.

 

A grande maioria dos estoques – que ainda não está sendo feita pelos comerciantes locais, é comprado em Salvador – vem de outros centros de pesca, como o de Santa Catarina, do Pará, ou da região da Barragem de Sobradinho, cidades como Remanso e Sento Sé. Estimam que a quantidade que está exposta será suficiente para atender as necessidades do primeiro dia da Quaresma.

 

Paladares mais apurados também encontram nas peixarias espécies como o robalo, de sabor inconfundível, por R$ 35, ou a pescada amarela, pelo mesmo preço. Para tentar economizar, a primeira medida é percorrer todos os boxes, no total de 16. A segunda iniciativa é pechinchar. Quem sabe os argumentos não toquem os vendedores e o preço caia um pouco.

 

O comerciante Ivan Trindade (foto), da Peixaria Trindade, disse que há quatro anos o preço do tilápia não registra aumento significativo e que os preços dos outros peixes estão dentro da média. “E já começamos a observar que há um discreto crescimento nas vendas, que devem aumentar neste sábado e se acentuar na quarta-feira, para o almoço”. Revelou esperar vendas melhores que no ano passado.

 

Opções para a mariscada não faltam, bem como o camarão fresco que dão sabor diferenciado aos pratos. Os ingredientes para o caruru não podem faltar. O quilo da castanha está sendo vendido por R$ 35, o do camarão seco varia de R$ 40 a R$ 45, o quilo do amendoim custa R$ 12 e o azeite de dendê, R$ 6, mais a massa do vatapá, R$ 10 o quilo.

 

Além da grande quantidade para todos os bolsos e paladares, quem for Centro de Abastecimento verá um local de vendas completamente diferente dos anos anteriores. O galpão se destaca pela higiene e estrutura interna dos boxes, que ganharam balcões refrigerados, onde os peixes são colocados. Outro ponto importante é que os comerciantes participaram de cursos de qualificação – armazenamento, vendas, atendimento foram temas abordados.

 

Para Marcos dos Santos Souza, a organização do local – com limpeza e higiene e o ambiente de estocagem adequada, vai atrair a clientela ao galpão do peixe do Centro de Abastecimento. “Aqui ele, o cliente, vai encontrar preço, variedade e qualidade. Estamos iniciando mais uma etapa das nossas vidas”. Será a primeira Quaresma de vendas no novo espaço.

 

Foto: Abnner Kaique