Versículo do dia
Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

Garotinho usa espaço de entrevistas da TV Globo para atacar a emissora

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

downloadO candidato ao Governo do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR), foi entrevistado na semana passada no programa “RJTV”, da TV Globo, e foi questionado sobre algumas acusações de que é alvo, respondendo a elas fazendo ataques à emissora.

 

Garotinho lembrou de um caso onde a Globo aparece envolvida em um desvio milionário. “Acusações todo mundo tem”, disse o candidato. “Eu não sei se a Globo é culpada, até acho que é. Mas é uma opinião minha, quem vai dizer isso é o juiz. Disseram que a Globo sonegou bilhões. É para ver como as injustiças acontecem. A Globo pode estar sendo vítima de uma injustiça”.

 

A acusação que Garotinho citou se refere a uma denúncia da Receita Federal sobre uma investigação pelas irregularidades na compra de direitos de transmissão na Copa de 2002. As supostas irregularidades isentaram a emissora de R$ 183 milhões em Imposto de Renda. Para poder quitar os débitos, a Globo aderiu ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) parcelando esses débitos juntos à Receita.

 

A apresentadora Mariana Gross, diante das acusações do candidato, precisou esclarecer aos telespectadores o que estava acontecendo. “A TV Globo nada sonegou. A TV Globo paga seus impostos”, disse ela.

 

Em outra parte do programa Garotinho voltou a falar sobre a emissora ironizando uma pergunta sobre a promessa de reduzir o IPVA e acabar com a vistoria veicular anual, algo que ele poderia ter feito quando era governador do estado.

 

“Não fiz, mas vou fazer agora. Quantas coisas na vida a gente faz uma autocrítica. A Globo, por exemplo, apoiou a ditadura. Depois, passou um tempo, fez uma autocrítica e reconheceu que não deveria ter apoiado a ditadura.”

 

O candidato do PR ao Governo do Rio aparece em 13 ações por improbidade administra, muitas delas sobre contratações de ONG’s. Ao responder sobre o caso, Garotinho afirma que é “incompetente para roubar”, pois quem realmente enriqueceu com a vida pública foram outros políticos.

 

“Devo ser incompetente para roubar. Se você diz isso tudo e eu não tenho esse dinheiro. Sou vítima de muitas perseguições”, afirmou Garotinho. “Eu levo uma vida normal de classe média”, garantiu. Com informações Folha de SP.

 

História da Criação

 

OUTRAS NOTÍCIAS