Versículo do dia
Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém!

Globo recua e desiste de veicular cena em que evangélicos agrediriam umbandista

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

i-love-paraisopolis_thaina_duarte_dani_ornellasA alta cúpula da TV Globo ordenou o corte de uma cena em que evangélicos extremistas agrediriam uma adolescente umbandista na novela I Love Paraisópolis.

 

A decisão foi tomada justamente para evitar nova indisposição com o público evangélico, que vem marcando posição contra algumas das novelas exibidas pela emissora e migrou para a Record, dando à concorrente ótimos índices de audiência na exibição de Os Dez Mandamentos.

 

Segundo o jornalista Daniel Castro, do site Notícias da TV, “a cena, que iria ao ar na segunda-feira (12), foi substituída por um atropelamento mal explicado, que deixou a garota, Lilica (Thainá Duarte), com um corte na testa”.

 

A inspiração dos autores da novela para a cena foi o caso da menina Kaylane, que foi agredida por estar vestida com trajes religiosos da umbanda. O ataque foi atribuído pelas vítimas e a mídia a um grupo de evangélicos, que nunca foi identificado.

 

“A decisão de censurar a cena foi da alta cúpula da emissora. Segundo uma fonte, executivos ficaram temerosos de a sequência parecer uma provocação gratuita aos evangélicos justamente em um momento em que a emissora tem tido dificuldades para vencer uma novela bíblica, Os Dez Mandamentos, da Record, e sofre rejeição de temáticas mais ousadas em suas novelas das nove”, acrescentou Castro em sua matéria.
A emissora afirmou, através de nota enviada pela assessoria de imprensa, que “a trama dos personagens se desenrola atendendo a decisões dramatúrgicas e artísticas”, despistando sobre o real motivo da decisão.

 

O texto original sugeria que uma evangélica, Eva, interpretada pela atriz Soraya Ravenle, expulsaria os extremistas e diria que é preciso respeitar as diferenças: “Vocês deviam limpar a boca antes de falar em Jesus. Eu sou evangélica, mas tenho vergonha de gente como vocês. Vocês não merecem ser chamados de evangélicos. Cristão de verdade não tem essa atitude covarde”, diria a personagem Eva.

 

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS