Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/04/2019

Google Play exclui aplicativo para converter gays

O site Axios divulgou na semana passada que o Google removeu o aplicativo Living Hope Ministries da Play Store.

 

O motivo foi porque o aplicativo disponibilizava sermões e textos devocionais para homens e mulheres que instalavam o app, oferecendo terapia de conversão de homossexuais, a popularmente conhecida “cura gay”.

 

O aplicativo Living Hope Ministries que oferece sermões, citações bíblicas diárias e pelo menos um podcast, tem uma de suas sessões chamada de “Pray the Gay Away” (algo como “Ore para seu lado gay ir embora”), e é dedicada a promover uma terapia para converter homossexuais.

 

A ação do Google veio depois de muita mobilização. Uma petição no site Change.org que pedia a remoção do aplicativo, foi assinada por 142.212 pessoas.

 

Além disso, várias outras organizações LGBTQ também exigiram que a medida fosse tomada. A resposta de empresa não veio imediatamente, durando meses de protestos antes que o aplicativo fosse removido.

 

Além da Play Store, o banimento também foi feito na iTunes Store, na Microsoft Store e na Amazon Appstore.

 

“Foram meses de ativismo pela Truth Wins Out, pela Change.org e pela a Human Rights Campaign, para fazer o Google banir o aplicativo.”, disse Brad Hoylman, senador do estado de Nova York.

 

O Google se pronunciou no site Gizmodo dizendo que “depois de consultar grupos de defesa externos, analisar políticas e garantir que compreendiam o aplicativo e sua relação com a terapia de conversão, decidiram removê-lo da Play Store, o que é consistente com outras lojas de aplicativos”.

 

O Living Hope Ministries, em sua defesa, afirma que não se engaja em terapia de conversão para heterossexualidade.

 

Em janeiro último, a organização insistiu, por meio de um post em seu blog oficial, endereçado à Apple, que fornece um “espaço seguro para pessoas que lutam contra SSA”, sigla usada em algumas comunidades religiosas de extrema direita para o que chamam de “atração pelo mesmo sexo”.

 

Living Hope Ministries

 

O app leva o nome da organização que o mantém. A Living Hope Ministries é uma “organização sem fins lucrativos, não denominacional, cuja missão é proclamar a verdade de Deus à medida que viajamos com aqueles que buscam a integridade sexual e relacional através de um relacionamento mais íntimo com Jesus Cristo”, diz em seu site. Fundada em 1989, acredita que apenas relacionamentos heterossexuais são válidos aos olhos de Deus.

 

O LHM proclama uma visão de mundo bíblica e centrada em Cristo, em que a expressão sexual é enraizada em um homem e uma mulher em um casamento comprometido, monogâmico e heterossexual pela vida. Qualquer coisa menor que este ideal fica aquém do melhor de Deus para a humanidade.

 

Diz ainda seu site que as Escrituras são claras sobre o desígnio de Deus para a sexualidade, e que a alegria final é encontrada através da entrega a Cristo. O LHM oferece às igrejas uma compreensão mais profunda das questões sexuais e relacionais, e apoio específico aos homens e mulheres que são diretamente afetados pela homossexualidade.

 

Fonte: Olhar Digital e UOL