Versículo do dia
Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos.

Governador diz que a Bahia deve ficar fora do Horário de Verão

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Hoje foi anunciado pelo governador Jaques Wagner anuncio que Salvador terá horário de verão. Paisagens com sol em Ondina, Farol e Barra. Crédito: Andréa Farias

Hoje foi anunciado pelo governador Jaques Wagner anuncio que Salvador terá horário de verão. Paisagens com sol em Ondina, Farol e Barra. Crédito: Andréa Farias

O governador Rui Costa afirmou ontem que ele deve repetir o posicionamento do ano passado e a Bahia não aderir ao Horário de Verão, marcado para começar no próximo dia 16 de outubro. A posição definitiva sobre o tema será tomada pelo governador até o final deste mês.

 

Porém, Rui deixou claro que a tendência é a de seguir o mesmo posicionamento de 2015, quando foram levadas em consideração pesquisas que apontavam que a maioria da população baiana era contra à adoção do horário especial. “Provavelmente não. Vou manter a posição do ano passado de não adesão”, disse. Nos últimos 13 anos, apenas em 2011 a Bahia aderiu ao horário de Verão.

 

Neste ano, o horário de Verão – que adianta em uma hora o horário oficial do país – vai valer a partir de 16 de outubro, seguindo até 19 de fevereiro de 2017. O objetivo do horário especial é diminuir o consumo de energia elétrica. A medida deve ser adotada por 10 estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e pelo Distrito Federal. Assim, o relógio será adiantado no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

 

Nestes locais, durante o Verão, o dia (com iluminação solar) tem duração maior que a noite. No Norte e Nordeste, a diferença de duração entre o dia e a noite não é significativa. No entanto, segundo empresários, a diferença de horário entre a Bahia e os estados do Sudeste prejudica a comunicação entre empresas, operações financeiras e o setor de turismo.

 

“Como ela (paternidade socioafetiva) não pode ser considerada menos importante, deve ser preservada […] Não há relação necessária entre paternidade biológica e a paternidade jurídica”, afirmou Teori.

 

Mesmo não sendo obrigada a votar enquanto presidir o tribunal, Carmen Lucia se posicionou alinhada a Fux: “Amor não se impõe, mas cuidado, sim.[…]”, disse, ao justificar seu voto.

 

O plenário decidiu deixar para esta quinta-feira (22) a redação da chamada tese do julgamento, ou seja, o texto final que detalha a decisão da corte.

 
CORREIO

OUTRAS NOTÍCIAS