Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/11/2019

Grupo ateu exige que técnico de futebol pare de orar com os jogadores

Um grupo ateu americano está exigindo que um distrito escolar do Missouri investigue dois treinadores do ensino médio que supostamente oraram com jogadores – uma ação que o grupo chama de ilegal e inconstitucional.

 

O técnico de futebol Jeff Wallace e o assistente de treinador de futebol David Stucky, da Cameron High School em Cameron, Missouri, oraram com os jogadores e discutiram versículos da Bíblia com eles antes e depois dos jogos, de acordo com a Freedom From Religion Foundation, que também afirma que os treinadores lideraram os jogadores em uma oração pós-jogo.

 

A fundação, que representa ateus, agnósticos e “pensadores livres”, enviou uma carta ao superintendente Matt Robinson no final de outubro, pedindo-lhe que conduzisse uma investigação.

 

“A conduta do treinador Wallace é inconstitucional porque ele endossa e promove sua religião ao atuar em sua capacidade oficial como funcionário do distrito escolar”, diz a carta.

 

Segundo o grupo, “quando um funcionário de uma escola pública, atuando em uma capacidade oficial, organiza e defende a oração ou o culto em equipe, ele efetivamente endossa a religião em nome do Distrito”.

 

A carta aponta para casos da Suprema Corte que proibiram a oração patrocinada pela escola.

 

Pais de vários jogadores, no entanto, disseram às emissoras de televisão locais que apoiam as ações dos treinadores. Os pais também disseram que as alegações não são precisas. A reunião, segundo o pai Jeff Speer, é voluntária e não envolve oração conduzida pela escola.

 

“Eles apenas dizem: ‘Ok, todo mundo abaixa a cabeça’, e eles têm um momento de silêncio e todo mundo faz sua própria oração individual”, disse Speer ao KCTV. “Outras equipes se juntam. Tivemos quase todas as equipes que jogamos este ano, juntando-se por conta própria.”

 

Tim Harrell, morador de Cameron, cujo filho jogou antes de se formar em 2015, também apoiou os treinadores.

 

“É triste que eles estejam contratando [os treinadores] porque Cameron não tem um bom time há alguns anos”, disse Harrell à Fox 4 em Kansas City. “Acho que eles estão construindo caráter entre os meninos.”

 

Robinson, o superintendente, divulgou uma declaração para a mídia. Ele dizia: “O Distrito estará investigando as alegações e preocupações levantadas pela FFRF, de acordo com a política de não discriminação do distrito e a política referente à expressão religiosa, para determinar se a política do Distrito foi violada”.

 

O superintendente disse ainda que “o Distrito também tomará medidas provisórias imediatas para proteger os alunos de possíveis outras violações da política do Distrito. Nenhuma reclamação local foi levada ao conhecimento da administração do distrito escolar.”

 

Fonte: Guia-me com informações de Christian Headlines