Versículo do dia
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.

Grupo de estudo da Bíblia para usuários de maconha diz que erva dá “clareza de pensamento”

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Young woman reading bible by stream in summer

Young woman reading bible by stream in summer

Enquanto no Brasil se discute a legalização ou não da maconha, nos Estados Unidos um grupo de cristãos apreciadores da erva resolveu unir as duas coisas e criou um grupo de estudo aromatizado pela cannabis sativa.

 

O nome, polêmico, é Stoner Jesus Bible Study, que pode ser traduzido em algo como “grupo de estudo da Bíblia Jesus drogado”, já que o termo “stoner” é uma gíria para se referir a alguém que usa drogas com frequência.

 

Segundo informações do Christian News, o grupo foi formado por Deb Button após o estado do Colorado legalizar o uso recreativo da maconha. A ideia, segundo ela, é reunir pessoas para compartilhar ensinos da Bíblia Sagrada enquanto também compartilham cigarros de maconha.

 

Deb reuniu os interessados através da CraigList, uma rede social voltada para anúncios, e desde então, tem convidado as pessoas com um discurso liberal e descompromissado: “Venha como você é”.

 
À imprensa, ela afirma que o grupo forma um ambiente que favorece a compreensão da mensagem bíblica para as pessoas, que vão às reuniões com interesses diversos: “Muitas pessoas têm sede de conexão espiritual, que está faltando no ambiente de igreja tradicional, e o nosso objetivo é aprender com a sabedoria de Sua Palavra e ensinamentos. E sim, a maconha é bem-vinda, pois ela pode trazer clareza de pensamento e um senso de conexão que, muitas vezes, só encontramos em um pequeno grupo de colegas maconheiros”, resume.

 

De acordo com a fundadora, o grupo de estudo já conseguiu atrair católicos, mórmons e até um ateu para suas reuniões, que transcorrem de forma tranquila e sem debates acalorados.

 
Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS