Versículo do dia
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

Grupo quer separar ES: ‘Somos obrigados a tragar cultura carioca ou baiana como nossa’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

01 (2)Um movimento separatista quer que o Espírito Santo seja independente do Brasil e se torne um país. O ato foi oficializado há dois anos e planeja consulta popular para 10 de março de 2018. De acordo com o site Gazeta Online, os organizadores do ‘O Espírito Santo é Meu País’ querem dedicar 2017 para conquistar adeptos.

 

Guga Lima, fundador do movimento, diz que o grupo já possui 200 participantes ativos e defende o movimento com base na realidade europeia. Segundo o ativista, no continente nenhum país é maior do que a Amazônia e qualquer país de lá é mais organizado do que o Brasil.

 

“O povo do Espírito Santo tem clamado por mudanças e não dá mais para esperar. Queremos separação. Tem gente que fala que a separação é impossível. Mas, alguns meses atrás, alguém acreditava que Donald Trump seria eleito nos EUA?”, explicou, acrescentando que não está defendendo o presidente americano. Lima critica também a cultura de estados vizinhos como motivos para o movimento separatista.
“Hoje somos obrigados a tragar a cultura carioca ou baiana como se fosse a nossa. Nós temos a nossa própria cultura. As danças, as manifestações culturais deles não nos representam. E a ONU defende o princípio da autodeterminação dos povos, o que legitima nosso movimento”, acrescentou, negando que os capixabas sejam xenófobos.

 

Se conquistarem a independência, a população de cada estado teria autonomia para escolher uma nova forma de governo, embora a preferência seja pela monarquia. Para tanto, o grupo capixaba precisa enfrnetar o artigo 1º da Constituição Federal, segundo o qual a “República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal”. Por causa disso, o Espírito Santo se juntou a outros quatro estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Roraima – no Aliança Nacional, movimento que deve se tornar partído político empenhado na modificação da legislação brasileira.

 
TRIBUNA FEIRENSE

OUTRAS NOTÍCIAS

Prefeitura constrói praça no Milton Gomes

Obra foi executada pela Secretaria de Serviços Públicos Banquinhos, gangorra, escorregadeira e equipamentos de ginástica são itens que compõem a nova praça construída recentemente na