Hospital Clériston Andrade é referência nacional na realização de cirurgias de fratura de face

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), em Feira de Santana, está na lista dos hospitais que mais realizaram cirurgias de fratura de face com osteossíntese no Brasil, em 2020. Esse procedimento utiliza placas e parafusos para o processo de estabilização das fraturas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a Bahia é o sexto estado no país em volume de cirurgias de trauma de face, e o HGCA é o primeiro hospital do interior do estado na prática desse tipo de procedimento, com uma média de 320 cirurgias de redução e fixação de fraturas de face, sendo 166 com osteossíntese (uso de material de alto custo).

De acordo com o cirurgião bucomaxilofacial do HGCA, Thiago Leite, cerca de 85% dos pacientes que passam por algum tipo de cirurgia de fratura de face são vítimas de acidentes com motocicleta. Outro dado importante é que cresceu o número de pessoas vitimas de acidentes de bicicleta durante a pandemia. Os demais pacientes são vítimas de outros acidentes de trânsito e de violência por agressão física ou arma de fogo.

“Diariamente, temos operado pacientes vítimas de trauma de face. Durante a pandemia, cresceu o número de pessoas praticando ciclismo e, infelizmente, temos atendido uma boa quantidade de pacientes com trauma de face por queda de bicicleta. Trabalho no HGCA há 14 anos e posso afirmar que o serviço de bucomaxilofacial atingiu, nos últimos dois anos, o grau de excelência. Nossa equipe de cirurgiões bucomaxilofaciais trabalha 24 horas, formada por profissionais competentes e que engrandecem a nossa especialidade. É uma equipe especializada que está conseguindo dar uma resolutividade incrível para o maior hospital de urgência e emergência do interior do Estado da Bahia”, afirma Thiago Leite.

Em 2020, o HGCA atendeu 2.274 vítimas de acidentes de trânsito. Dentre esses, 1.487 foram vítimas de acidentes com motocicleta. No período de 1º de janeiro a 15 de maio de 2021, foram 821 acidentes automobilísticos. No mesmo período do ano passado, foram 775 acidentes, ou seja, um aumento de 5,6 % em média no número de acidentes quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Fonte: Ascom/Sesab

OUTRAS NOTÍCIAS