Hospital da Criança e UPA 24h são referências em atendimento na região de Feira de Santana

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Inaugurada em 2016, a UPA Feira de Santana é referência em pronto-atendimento 24h da rede estadual na região. São 24 leitos, sendo quatro para atendimento de pacientes críticos, 12 leitos de observação adulta, seis pediátricos e dois de isolamento, além de sala para administração de medicamentos adulto e pediátrico, sala para classificação de risco adulto e pediátrico, sala de imobilização gessada, laboratório de análises clínicas, radiologia e eletrocardiografia por telemedicina. O Governo do Estado investiu R$ 4,3 milhões na unidade.

A diretora-administrativa da UPA, Silvia Herranz, explica que a unidade é de porte 3, o que significa que são oferecidos atendimentos de baixa e média complexidade. “São cerca de 270 atendimentos diários. Temos aqui os serviços de clínica médica, clínica pediátrica, cirurgia geral e ortopedia. Cerca de 80% dos pacientes que precisam ser transferidos são regulados para o Hospital Clériston Andrade, mas estamos também ao lado do Hospital da Criança. Esta parceria é uma condição sine qua non para a gente conseguir o atendimento de excelência e de forma imediata”, afirma.

Hospital da Criança
O Hospital Estadual da Criança (HEC) foi inaugurado em 2010, com investimento de R$ 60 milhões, sendo R$ 40 milhões na construção e R$ 20 milhões em equipamentos. A unidade passou por reformas e ampliações e, em 2017, recebeu uma maternidade, capaz de realizar partos de alto risco e cirurgias obstétricas, a partir de um investimento de R$ 1 milhão. Atualmente, o HEC possui 240 leitos de internação e 31 de emergência e está apto para o atendimento de média e alta complexidade, por meio do Acolhimento Com Classificação de Risco (ACCR).

Juliana Araújo dos Santos, 37 anos, de Utinga, é mãe de Isaac, nove anos, e está em Feira de Santana para o tratamento do filho, que foi diagnosticado com câncer. “Ele adoeceu, fez os exames e foi detectado que ele tinha câncer. No início, o tratamento era toda semana, agora é de vinte em vinte dias e ele está respondendo bem. Graças a Deus, o atendimento aqui é ótimo. Estou muito grata por isso”.

A diretora de Operações do Hospital da Criança, Lívia Leite, destaca que a unidade recebe pacientes de todo o estado. “Desde a inauguração do hospital já foram mais de 28 mil atendimentos na emergência, além dos internamentos, dos atendimentos ambulatoriais e das cirurgias”. Ela também ressalta a importância de um hospital voltado para a saúde da criança. “A criança é diferente, o crescimento, o desenvolvimento, o ‘boom’. Até um ano, a criança desenvolve exponencialmente e continua crescendo até a idade adulta. Então, ela precisa de um atendimento diferenciado, um atendimento humanizado, um atendimento específico e uma sensibilidade maior”.

Estrutura
Lívia Leite informa que, atualmente, o HEC disponibiliza 50 leitos de UTI, sendo 20 leitos de UTI pediátrica, 20 leitos de UTI neonatal e dez leitos de UTI obstétrica. A unidade oferece serviço de diagnose e terapia; internação; atividades de ensino e pesquisa; e ambulatório de especialidades médicas pediátricas, dentre elas urologia, pneumologia, cardiologia, ortopediatria e traumatologia, neurologia, nefrologia, infectologia, cirurgia pediátrica e oncologia.

O HEC também possui fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos e assistentes sociais. “Uma estrutura desse porte não existia no interior da Bahia. Então, para a saúde, tanto da população pediátrica quanto obstétrica, é um marco muito grande o funcionamento do Hospital da Criança”, conclui Lívia Leite.

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS