Hospital da Criança pode se transformar em Hospital Materno-Infantil

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

3132015191303 Em audiência com o prefeito José Ronaldo de Carvalho, nesta terça-feira, 30, em Salvador, o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, aventou a possibilidade de transformar o Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, num hospital Materno-Infantil, como parte dos esforços da sua gestão para ampliar o atendimento do setor de obstetrícia, no Município.

 
Respaldado em análises atuais sobre os números de procedimentos que envolvem o sistema de Saúde no Município, que investe, de receitas próprias, 27% do seu orçamento, o secretário Fábio Vilas-Boas pretende dinamizar o setor de obstetrícia, transferindo os 27 leitos utilizados no Hospital Regional Cleríston Andrade para o Hospital Estadual da Criança, que passaria a contar com mais 23 leitos, perfazendo um total 50 unidades.

 

O prefeito José Ronaldo comemorou a iniciativa do titular da Saúde estadual, como sendo uma conquista da sociedade de Feira de Santana, “ porque esta medida vai facilitar muito os atendimentos no setor obstetrício da região, que há muito clama por um projeto desta envergadura”, disse.

 

Também vocalizando uma antiga reivindicação dos funcionários que trabalham no Hospital Estadual da Criança, José Ronaldo e o secretário Fábio Vilas-Boas acordaram em colocar um abrigo para ônibus, à frente da unidade de saúde, cabendo à Prefeitura Municipal custear o equipamento urbano, assim que o governo do Estado autorizar a concessão da área.

 

Entre outros, a audiência ainda serviu para tratar de assuntos sobre ortopedia e oncologia, além de uma apresentação sintética de como funciona o sistema de saúde da rede municipal.

 

Do encontro, realizado na Secretaria de Saúde, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), também tomaram parte a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, a presidente da Fundação Hospitalar, Gilbert Lucas e a diretora do Complexo Materno-Infantil da Fundação, Charline Portugal.

OUTRAS NOTÍCIAS