Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 17/07/2018

Hospital da Mulher ganha novo leito de UTI neonatal e amplia capacidade de atendimento

Redução na espera de vagas e ampliação da capacidade de atendimento às mães com recém-nascidos prematuros passam a ocorrer, a partir de agora, no Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, com a implantação de mais um novo leito de UTI neonatal.

 

Somente entre os meses de junho de 2017 e junho deste ano nasceram prematuramente na unidade hospitalar 186 bebês, dados que justificam o investimento para a ampliação da Unidade de Terapia Intensiva.

 

Constituídos por incubadoras, ventiladores mecânicos, bombas de infusão (administrar o controle de fármacos e drogas delicadas), monitores multiparamétricos (monitoramento das condições do coração, respiração e pressão arterial) e aparelhos de fototerapia, os leitos de UTI neonatal são destinados para recém-nascidos prematuros (nascido antes de 36 semanas), com insuficiência respiratória grave, cardiopatia e algumas síndromes.

 

“São muitas crianças que nascem na unidade e que precisam de UTI nenonatal”, explica a enfermeira Juliana Rigaud.

 

É o caso da pequena Keyla de apenas 36 semanas, filha de Nilza Ribeiro, 27 anos, e de Bruno dos Anjos, 21. Internada na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), a bebê precisou ser encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) há poucos dias.

 

“O médico disse que minha filha precisava de mais cuidados, aí veio para cá (UTI) para descobrir o que ela tem. Espero que fique boa logo. O atendimento daqui é muito bom”, relata Bruno.

 

Referência em atendimento, atualmente a unidade possui nove leitos de UTI neo que atendem pacientes de Feira de Santana e municípios adjacentes como Amélia Rodrigues, Santo Estevão, Santa Bárbara, Irará, Ipecaetá, Coração de Maria, Conceição do Jacuípe, Antônio Cardoso, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira e até Serrinha.

 

A presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Gilberte Lucas, frisa que o investimento e a manutenção são realizados totalmente com recursos próprios do município.

 

“O hospital possui um numero grande de recém-nascidos com taxa de 11% de prematuros e que, às vezes, ficam no Centro Obstétrico [CO] aguardando vaga na UTI. Com esse novo leito ampliamos a capacidade de melhoria no atendimento dando maior assistência a esses recém-nascidos que necessitam de vaga UTI neonatal”.

 

 

Secom