Igreja é incendiada em ataque terrorista e pastores continuam fazendo culto no local

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma verdadeira lição de fé e amor a Deus. É assim que pode ser entendida a atitude dos pastores que resolveram continuar realizando cultos em um templo que foi completamente incendiado em um ataque terrorista.

Este caso ocorreu no mês passado na Nigéria, na vila cristã de Garkida. O país atravessa um dos piores momentos da sua história por causa do radicalismo islâmico, encabeçado principalmente pelo grupo Boko Haram.

Os radicais também incendiaram outras duas igrejas cristãs, todas no condado de Gombi, no estado de Adamawa. “Por favor, orem pelos cristãos em Garkida, Gombi LGA e seus arredores, para que Deus assuma o controle da situação atual”, disse um morador ao Morning Star News.

Em uma das igrejas o ataque ocorreu durante uma reunião de oração das mulheres. Algumas foram sequestradas pelos radicais islâmicos. Os templos incendiados foram da Igreja dos Irmãos (EYN), à Igreja Anglicana e à Igreja da Fé Viva, informou Watirahyel Mshelia, moradora da área.

“Os insurgentes do Boko Haram chegaram às centenas e chegaram à cidade em nove caminhões, enquanto alguns andavam em 50 motos”, disse Mshelia, segundo informações do Baptist Press.

Apesar da destruição, os pastores locais decidiram não interromper os cultos, mas pelo contrário, eles agora querem demonstrar que a verdadeira Igreja de Cristo não é um templo feito por mãos humanas.

A “igreja não é um prédio destruído, mas os cristãos, pois são o corpo de Cristo, a verdadeira igreja”, disse um irmão local. Enquanto isso, o general Yakubu Gowon lembrou que todos precisam clamar a Deus por Sua intervenção, confessando os pecados cometidos na região.

“Senhor, como seu povo, trazemos a confissão do derramamento de sangue, assassinatos e ataques desnecessários dos terríveis insurgentes do Boko Haram, do banditismo e da enxurrada de sequestros e todo tipo de maldade em várias partes do país”, disse ele em um culto de domingo, durante a oração.

“Senhor, imploramos por seu perdão, misericórdia e limpeza da terra”, concluiu.

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS