Versículo do dia
Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor concerto, que está confirmado em melhores promessas.

Igreja indenizará pastor obrigado à fazer vasectomia

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

vasectomiaA 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça paulista condenou Igreja Universal do Reino de Deus a indenizar um pastor e sua família, agredidos e expulsos de casa sob acusação de apropriação indevida de valores. O pastor teria ainda sido obrigado a se submeter à cirurgia de vasectomia como condição para exercer o ministério. O pastor e seus familiares receberão R$ 150 mil a título de danos morais. As informações foram divulgadas no site do Tribunal de Justiça de São Paulo.

 

De acordo com o processo, o pastor e os familiares teriam sido retirados à força do imóvel após participarem de reunião com bispo da igreja. A ação indenizatória foi julgada parcialmente procedente, razão pela qual a instituição recorreu.

 

Ao julgar o recurso, o desembargador Erickson Gavazza Marques entendeu presentes “os elementos que comprovavam a prática de atos ilícitos” e manteve a condenação, mas reduziu o valor arbitrado em primeira instância – a sentença havia determinado pagamento de R$ 500 mil a cada autor.

 

“Restando demonstradas nos autos as injustas agressões praticadas pelos prepostos da requerida (Universal), bem como a imposição de vasectomia a seus pastores, presentes estão os elementos essenciais da obrigação de indenizar, sendo que o desfecho da presente ação não poderia ser outro, senão o acolhimento do pedido de reparação pela ofensa moral experimentada pelos autores. Considero adequada a redução do quantum indenizatório, a título de danos morais, para o montante de R$ 50 mil para cada um dos autores”, concluiu o magistrado.

 

Gavazza Marques determinou, ainda, a remessa dos autos ao procurador-geral de Justiça para apuração de eventual prática de esterilização generalizada praticada pela igreja.

 

Os desembargadores Mônaco da Silva e James Siano também participaram do julgamento.

 

Em nota, a Igreja Universal do Reino de Deus esclareceu que “a acusação nele contida, de imposição de vasectomia a pastores da igreja, é desmentida facilmente pelo fato público e notório de que grande parte de nossos bispos e pastores tem filhos. A Universal entende que o planejamento familiar é um tema que deve ser debatido exclusivamente pelo casal, e a instituição não interfere na questão, que é de absoluto foro íntimo de cada marido e cada esposa. A Igreja recorrerá da decisão judicial”.

OUTRAS NOTÍCIAS