Versículo do dia
No princípio, criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

Interesse pela religião diminui à medida que aumenta apoio à homossexualidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Pessoas que dizem que a religião não é importante para elas são mais propensas a apoiar a homossexualidade, descobriu uma recente pesquisa da Pew Research Center.

O estudo analisou as crenças de mais de 34.000 pessoas em 36 países, com o Reino Unido tendo um dos mais altos níveis de apoio à homossexualidade.

O relatório revela crescente apoio à homossexualidade em países da Europa Ocidental, Austrália, Estados Unidos e Canadá, onde as leis de casamento foram liberalizadas nos últimos anos.

A porcentagem de pessoas no Reino Unido que acreditam que a sociedade deve aceitar a homossexualidade aumentou 10% desde 2013, quando a Pew fez essa pergunta pela última vez.

Nos EUA, o apoio à homossexualidade aumentou de 60% para 72% nos últimos sete anos.

O estudo revela uma correlação entre fé e apoio à homossexualidade, com pessoas que veem a religião como menos importante em seu dia a dia sendo mais tolerantes com a homossexualidade.

Entre os entrevistados da pesquisa no Reino Unido, que disseram que a religião não era muito importante para eles, 90% apoiavam a homossexualidade em comparação com 67% daqueles que disseram que a religião era muito importante.

Isso aumentou para 93% no Canadá e 95% na Holanda e na Suécia entre os entrevistados que disseram que a religião não era muito importante. Nos Estados Unidos, 86% das pessoas não religiosas disseram que a sociedade deveria apoiar a homossexualidade.

Em vários países da Europa Ocidental, o apoio foi alto, mesmo entre os religiosos. Na Alemanha, 91% das pessoas não religiosas disseram que a homossexualidade deveria ser apoiada, em comparação com 73% dos entrevistados que disseram que a religião era muito importante para eles.

No geral, as pessoas na Suécia foram as mais propensas a dizer que a homossexualidade deveria ser apoiada pela sociedade (94%), seguida pela Holanda (92%) e Espanha (89%).

“Como em 2013, quando a pergunta foi feita pela última vez, as atitudes sobre a aceitação da homossexualidade são moldadas pelo país em que as pessoas vivem”, disse Pew.

“Aqueles na Europa Ocidental e nas Américas geralmente aceitam mais a homossexualidade do que aqueles na Europa Oriental, Rússia, Ucrânia, Oriente Médio e África Subsaariana. E o público na região da Ásia-Pacífico geralmente está dividido.

“Esta é uma função não só do desenvolvimento econômico das nações, mas também de atitudes religiosas e políticas.

“Mas mesmo com essas divisões acentuadas, as opiniões estão mudando em muitos dos países pesquisados ​​desde 2002, quando o Pew Research Center começou a fazer essa pergunta.

“Em muitas nações, tem havido uma aceitação cada vez maior da homossexualidade, inclusive nos Estados Unidos, onde 72% dizem que ela deveria ser aceita, em comparação com apenas 49% em 2007.

Folha Gospel com informações de The Christian Today

OUTRAS NOTÍCIAS