Jovem diz que matou idosa com golpes de machadinha porque ela riu quando ele entrou em igreja, diz delegado

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O jovem preso suspeito de matar uma idosa com golpes de machadinha enquanto ela rezava em uma igreja de Santa Terezinha de Goiás, no norte goiano, confessou o crime. Segundo o delegado Douglas Costa, Yuri Ribeiro de Brito disse que golpeou a mulher na cabeça porque ela teria rido dele de modo irônico, quando ele foi se sentar em um banco da igreja.

“Ele disse que saiu do rio e passou na igreja. Ao entrar na igreja, disse que a mulher teria rido dele, como se estivesse caçoando”, detalhou.

A morte de Maria Elizabeth Castro de Oliveira, de 60 anos, ocorreu na quarta-feira (20), dia em que o jovem de 25 anos foi preso em flagrante. Na quinta-feira (21), o juiz Jesus Rodrigues Camargos, do Fórum de Uruaçu, decidiu converter sua prisão em flagrante para preventiva, mantendo-o em cárcere.

Até a publicação desta reportagem, o g1 não conseguiu o contato das defesas de ambas as partes.

A justificativa do juiz para a conversão da prisão em flagrante para preventiva está na materialidade do caso, que segundo ele, “está devidamente demonstrada pelo laudo de exame cadavérico da vítima”.

Mesmo após Yuri confessar o crime, o delegado Douglas Costa, explicou que um inquérito foi instaurado para apurar a possibilidade do envolvimento de outras pessoas e a veracidade das informações apresentadas pelo suspeito.

O delegado ainda acrescentou que todas as linhas investigativas estão sendo consideradas. No entanto, ressaltou a lucidez que o homem apresentou durante o interrogatório.

“Não afastamos nenhuma linha investigativa, mas a questão da sanidade, durante o interrogatório, apesar de demonstrar muita frieza, ele parecia ser uma pessoa lucida”, disse Douglas.
Apesar de a igreja ter sido interditada para a perícia, o acesso ao local já foi liberado.

Morte em igreja
No dia do caso, o coronel da Polícia Militar Paulo César contou que haviam outras pessoas na igreja no momento do crime. No entanto, não no mesmo local em que a vítima rezava.

“Testemunhas viram ele na calçada e depois entrando no local. Minutos depois nos ligaram falando que uma mulher foi morta. Tinha gente na igreja, mas ninguém percebeu o crime porque o Santíssimo fica isolado de onde acontecem as missas”, explicou o militar.
O suspeito foi preso em casa e, além da machadinha, uma faca também foi encontrada no local. Ele foi encaminhado para a delegacia de Crixás, onde o caso passou a ser investigado.

A Prefeitura de Santa Terezinha de Goiás ainda postou uma nota lamentando a morte da moradora da cidade (veja abaixo). “As nossas mais sinceras condolências aos amigos e familiares neste momento de dor”, está escrito na postagem.

G1- Foto: Reprodução/TV Anhanguera

OUTRAS NOTÍCIAS