Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/11/2018

Juiz pragueja contra inimigos: “Que Deus leve, com um câncer e uma morte bem dolorosa”

Um juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas se envolveu numa enorme confusão após desejar que detratores fossem mortos por Deus após sofrerem de câncer.

 

O magistrado Bartolomeu Ferreira de Azevedo Júnior participava de uma sessão do TRE-AM para julgar um mandado de segurança e teria se referido aos advogados do governador Amazonino Mendes (PDT), que disputava a reeleição e foi derrotado por Wilson Lima (PSC).

 

“Então a única coisa que eu posso pedir contra essas pessoas que fazem isso contra a minha pessoa é que Deus leve, mas sofra bastante com câncer”, afirmou o magistrado. Jornais locais informaram que a fala era direcionada aos dois advogados de Amazonino, Daniel Nogueira e Yuri Barroso, que assistiam a sessão.

 

O portal Migalhas informou que a “fala do juiz foi proferida como autoridade coatora em um mandado de segurança, pouco tempo depois do advogado Daniel Nogueira ter sustentado oralmente”.

 

“Então eu rezo, quem me trata mal, quem profere palavras horrorosas contra a minha pessoa eu peço que Deus leve. Que antes dê um câncer e mate de forma bem dolorosa. É o que eu peço, é só o que posso pedir. E tenho que julgar conforme a lei. Porque eu não posso aqui atingir as pessoas num processo, eu não posso me vingar, que eu seria um cretino, uma pessoa que não seria digna de estar aqui”, desabafou o juiz Azevedo Júnior.

 

Posteriormente, Azevedo Júnior concedeu uma entrevista negando que a “praga” teria sido dirigida aos advogados. “Foi não. Tenho carinho e apreço pelos advogados da coligação. A morte dolorosa foi para todos os meus inimigos, de forma indistinta”, afirmou.

 

Assista ao desabafo do juiz:


Gospel +