Justiça concede liberdade provisória a pastor suspeito de agredir cadela com mangueira

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) concedeu, nesta quinta-feira (10), liberdade provisória ao pastor evangélico Thiago Antônio de Barros Rodrigues, preso em flagrante suspeito de agredir a cadela dele com um pedaço de mangueira em Ribeirão Preto (SP).

Rodrigues foi preso em casa na noite de quarta-feira (9), no bairro Adelino Simioni, depois que vizinhos chamaram a polícia. Segundo o órgão, a soltura ocorreu após ele se comprometer a cumprir as medidas cautelares e a submeter o animal a uma avaliação médico veterinária.

Um vídeo enviado à EPTV, afiliada da TV Globo, e gravado por moradores mostra as agressões cometidas contra o animal (assista acima). Nas imagens, um homem aparece batendo violentamente com uma mangueira na cadela, que grita no chão.

De acordo com a Polícia Militar, ao ser abordado, Rodrigues admitiu ser ele no vídeo e alegou que bateu na cadela com a intenção de educá-la. A defesa dele ainda não foi localizada para comentar o assunto.

‘Gritava, chorava’
Moradores vizinhos à casa do pastor dizem estar aliviados com o resgate do animal. Uma moradora, que prefere não se identificar, diz que a cadela apanhava com frequência, motivo de revolta na rua.

“O cachorro chorava, gritava. A gente escutava o barulho da borracha. Está todo mundo aliviado agora porque o cachorro foi para a ONG. Não vai mais ter mais maus-tratos, vai ter uma vida em paz”, afirma.

Após o registro da ocorrência na Polícia Civil, a cadela Honda, da raça pastor alemão, foi levada uma clínica veterinária para passar por exames. Ela deve ser levada a uma ONG quando receber alta e, depois, ser colocada para adoção.

G1 foto: Divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS