Versículo do dia
Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo.

Justiça do Trabalho está na vanguarda da digitalização de processos

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

mi_176788114255110

Agência Brasil – Além da grande economia de papel e de energia elétrica, a digitalização de processos traz, também, maior transparência e rapidez na tramitação. De acordo com a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), aproximadamente 6,3 milhões de processos trabalhistas já foram digitalizados, o que representa 84% dos 7,5 milhões de processos digitalizados em todas as instâncias do Judiciário no país.

 

Para o presidente do CSJT, ministro Ives Gandra Martins Filho, a Justiça do Trabalho é vanguardista no Poder Judiciário. “No Brasil, com mais de 70 milhões de processos, apenas 10% estão em via eletrônica. Nesse processo de digitalização, quem efetivamente se engajou foi a Justiça do Trabalho, que tem hoje praticamente 100% dos processos em via eletrônica”, salientou.

 

Para o ministro, o próximo desafio é tornar a aparência do processo judicial eletrônico cada vez mais amigável. “Os programas vão se sucedendo e evoluindo para que a pessoa não precise de ajuda, para que os comandos sejam intuitivos. Temos trabalhado muito para fazer com que cada versão desse sistema facilite ainda mais a vida do advogado, do procurador e do juiz; e que as pessoas possam acessar de qualquer parte do Brasil e do mundo”, disse Ives Gandra.

 

O sistema de Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (Pje-JT), instalado em 2011, é utilizado pelos 24 tribunais regionais do Trabalho, e está integrado com praticamente 100% das varas do Trabalho em todo o país. A exceção são algumas varas localizadas especificamente no TRT da 8ª Região, no Pará, que não têm infraestrutura mínima de telecomunicação compatível com os requisitos do sistema para funcionarem.

 

O Tribunal Regional do Trabalho em Campinas (SP) é o que mais utiliza o sistema eletrônico, com cerca de 890 mil processos registrados. Na sequência, estão os tribunais do Rio de Janeiro e São Paulo, com 812 mil e 727 mil processos trabalhistas, respectivamente.

 

O número de usuários que acessam o Pje-JT quase dobrou neste ano, comparado ao mesmo período do ano passado. Subiu de 588 mil, em 2015, para 965 mil este ano.

OUTRAS NOTÍCIAS