Justiça mantém penhora de igreja para pagamento de indenização a supervisor que caiu de telhado durante obra

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) manteve a decisão de penhorar uma igreja para pagar a indenização a um supervisor de obras que sofreu um acidente, em Anápolis, a 55 km de Goiânia. A defesa do templo disse que o imóvel não poderia ser leiloado, pois feriria a liberdade de culto.

Em nota, a defesa da igreja disse que aguarda recurso da decisão e que a penhora é desproporcional e não considera que o templo é “uma instituição pequena, cujo prédio ainda é inacabado, mas que, apesar dos poucos recursos, promove o acolhimento da comunidade do Jardim Progresso há 40 anos”.

O imóvel penhorado é o único patrimônio e local de culto da comunidade. Assim, segundo a defesa, a “penhora significa o encerramento do exercício da fé de seus integrantes”.

O acidente aconteceu em 2014. O supervisor estava trabalhando no interior da Igreja Batista Regular Do Calvário em Anápolis, quando foi verificar um serviço de reboco que tinha sido feito. Ele subiu no telhado, a 8 metros de altura, e uma viga de sustentação cedeu, derrubando o homem.

O trabalhador disse que nunca recebeu nenhum tipo de equipamento de proteção e, no momento do acidente, não utilizava nenhum cabo de segurança ou capacete. Devido aos ferimentos, o supervisor ficou incapacitado para o trabalho, além de ter que passar por cirurgias e conviver com dores e sequelas.

G1 / Foto: Reprodução/TRT

OUTRAS NOTÍCIAS