Laudo aponta que adolescente morta foi asfixiada, diz polícia; pastor é suspeito

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O laudo necroscópico do Instituto Médico Legal (IML) aponta que a causa da morte da adolescente Aguida Fernandes Freitas em Pariquera-Açu, no interior de São Paulo, foi causada por asfixia mecânica. A Polícia Civil confirmou a informação ao G1 nesta terça-feira (18). A menina de 14 anos estava desaparecida há um dia quando foi encontrada morta.

Segundo a Polícia Civil, um pastor é o principal suspeito do crime e equipes trabalham para localizá-lo e descobrir a motivação do assassinato. O delegado responsável pelo caso, Fábio Maia, disse ao G1 que o resultado do laudo apontou asfixia como provável causa da morte. Além disso, eles aguardam os outros exames complementares solicitados.

“O resultado apontou asfixia mecânica. Aguardamos mais exames, dentre eles o subungueal, que colhe o material abaixo das unhas para saber se ela entrou em luta corporal com o suspeito, e outros exames como patológico e toxicológico”, explica o delegado. Por enquanto, o único exame disponível é o laudo da morte da jovem, e os próximos resultados podem auxiliar as equipes de investigação.

O suspeito do crime, um pastor que havia se mudado para a cidade com a família, segue desaparecido, e a polícia investiga para tentar localizá-lo. Os familiares do suspeito retornaram para a cidade natal, segundo Maia.

G1

OUTRAS NOTÍCIAS