Versículo do dia
Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.

Livraria cristã é pichada com ofensas, na França

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A livraria crisã CLC, localizada na cidade francesa de Lyon, foi atacada no último sábado, 29 de agosto. Os funcionários da loja encontraram todas as vitrines com pichações anticristãs.

As pinturas diziam coisas muito ofensivas , como “O Cristianismo é uma seita de sucesso”, “Lá em cima Deus não existe”, ou o desenho de Cristo marcado numa cruz cristã, seguido de um insulto, tudo desenhado com tinta vermelha ou branca.

Embora o vandalismo “seja recorrente, temos todos os meses”, desta vez “surpreendeu-me porque há alguns em todas as janelas. A polícia passou para tirar fotos. Há duas câmeras de vigilância na via pública, aconteceu durante a noit ”, disse o gerente da livraria ao jornal local Le Progrès .

“Isso visa os católicos, bem como em outros ramos do cristianismo. Na verdade, todos nós somos alvos […]. Vivemos com isso, mas aqui vai além dos limites”, acrescentou.

Isabelle Marczak, assistente do gerente geral do grupo CLC, que estava em Lyon quando o ataque ocorreu, destacou que foi “chocante ver isso na França, a liberdade religiosa é algo muito forte na França”.

“É importante respeitar as convicções uns dos outros. Aqui nós misturamos tudo. Há ataques à fé, uma inscrição meio homofóbica também … é agressivo”, sublinhou.

O diretor de comunicações do Conselho Nacional dos Evangélicos da França (CNEF) , Romain Choisnet disse no twitter que “este é um atentado à liberdade de religião: ainda somos livres para acreditar em Deus na França? O Ministro do Interior reagirá como reagiu à tentativa de incêndio contra uma mesquita há alguns dias? ”.

O CNEF explicou que “diante da proliferação de atos anti-religiosos, um grupo de líderes inter-religiosos em Lyon, chamado G9 , está considerando um direito de resposta na forma de um fórum que aparecerá em breve em uma grande mídia nacional” .

“O objetivo é claro: denunciar estes atos e apelar à vigilância do poder público”, sublinhou Erwan Cloarec, pastor da Igreja Evangélica Batista de Lyon e um dos participantes do grupo G9.

Este G9 é composto por sete líderes cristãos e dois outros de fé judaica e muçulmana.

Apoio político e religioso

O prefeito da região, Pascal Mailhos, “condenou veementemente as marcas anticristãs descobertas em Lyon quai Tilsitt. Ele mandou todo o seu apoio à comunidade cristã”, disse no Twitter da prefeitura de Rhône.

O prefeito de Lyon, Grégory Doucet , também denunciou o ataque no Twitter, afirmando que “a tolerância é um valor que defenderemos a todo custo. Todo o meu apoio à comunidade cristã ”.

Enquanto isso, Azzedine Gaci, reitor da mesquita de Villeurbanne, tuitou que “condena veementemente esse ato desprezível e espera que os criminosos sejam encontrados e levados à justiça. Todo o meu apoio à livraria ”.

Além desse ataque, duas mesquitas na metrópole de Lyon foram alvo de incêndio criminoso em agosto; etiquetas anti-semitas foram descobertas no 5º bairro de Lyon ; e o novo prefeito de Givors, Mohamed Boudjellabade, recebeu em 21 de agosto uma carta anônima contendo insultos racistas e ameaças de morte.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus

OUTRAS NOTÍCIAS