Lula critica vereador que invadiu Igreja Católica em Curitiba

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o vereador de Curitiba, Renato Freitas (PT) por ter participado de protesto antirracista que acabou na invasão da Igreja do Rosário, em Curitiba, no último dia 5. O caso ganhou repercussão nas redes sociais com vídeos dos grupo dentro do igreja com bandeiras.

A Arquidiocese de Curitiba informou a missa foi interrompida, mas o vereador nega. Lula disse que Freitas errou e precisa pedir desculpas.

“A primeira coisa que eu queria dizer ao povo do Paraná é que o nosso vereador tem o direito de fazer protesto contra o racismo. Agora, o que ele não tem direito é de invadir igreja. O que ele não tem direito é de entrar em uma casa religiosa pra fazer o seu protesto. Então, ele está errado. E se ele está errado, ele precisa humildemente entender que a palavra desculpa não é uma palavra que diminui a pessoa. A palavra desculpa engrandece quem tem a grandeza de pedir desculpas”, disse Lula, afirmando que havia outras maneiras de protestar, como solicitando ao padre uma missa em homenagem ao povo negro de Curitiba, ou enviar um ofício à arquidiocese pedindo a presença de um padre negro no local, construído por escravos.

O vereador de Curitiba Renato Freitas (PT) e um grupo de militantes invadiu uma missa no último sábado na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos em protesto contra as mortes do congolês Moïse Kabagambe, no Rio de Janeiro, e de Durval Teófilo Filho, morto a tiros por seu vizinho em São Gonçalo (RJ). Os dois eram negros.

As imagens do ato, que segundo o parlamentar foi “contra o racismo e toda a forma de violência”, viralizaram nas redes sociais. A arquidiocese do Paraná repudiou o ocorrido e disse que houve “agressividades e ofensas”.

Folha Gospel com informações de Bem Paraná

OUTRAS NOTÍCIAS