Versículo do dia
Melhor é o pouco com o temor do Senhor do que um grande tesouro onde há inquietação.

Maioria dos aposentados recebe um salário mínimo por mês

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

29250-2 (1)Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2013, indicam que apenas 30% dos 29 milhões de aposentados recebiam acima de um salário mínimo. Um quarto deles continuava trabalhando. Mas 74% passavam a depender de outras pessoas para sobreviver: 46% de seus parentes e 28% de terceiros. Apenas 1% conseguia manter o padrão de vida.

 

A professora de Finanças da FGV, Myrian Lund, explica que, apesar do trabalhador reduzir, em média, mais de 30% dos seus gastos quando se aposenta, a tendência é que ocorra uma perda de 50% da renda após duas décadas recebendo o benefício.

 

É que, a cada ano, as aposentadorias daqueles que recebem mais de um salário mínimo são corrigidas em um percentual inferior a correção do salário mínimo, ou seja, abaixo da inflação.

 

Responsabilidade

 

“A tendência é que, com o avançar dos anos, a responsabilidade pelo sustento na velhice recaia cada vez mais sobre o indivíduo e menos sobre o governo”, diz.

 

Os interessados em formar uma reserva para a velhice devem considerar uma soma que corresponda de 25% a 80% da renda desejada e uma expectativa de vida de 90 anos, dizem os especialistas em finanças.

 

É recomendável incluir também nessa conta as despesas extras, como o pagamento de cuidadores, a necessidade de remédios e a elevação da mensalidade do plano de saúde. Myrian diz que essa poupança deve ser formada, de preferência, na infância. “Quanto mais cedo, menos vai precisar contribuir e mais juros vão incidir sobre esse dinheiro”.

 

OUTRAS NOTÍCIAS